Fiat 500: nostálgico, charmoso e bom de mercado

Fiat 500 Prima Edizione

 

Fiat 500 Prima Edizione
Fiat 500 Prima Edizione

 
Detalhes em preto e acabamento diferenciado: era o 500 Prima Edizione, série
limitada do Sport, que vinha com motor MultiAir e sempre câmbio manual

 

Por fim, a linha 2014 do 500 foi lançada em julho de 2013 com a novidade do motor MultiAir, que passou a ser flexível. Ainda restrito às versões Sport e Cabrio, ele adicionava 2 cv (passando a 107) quando abastecido com álcool e mantinha os 105 com gasolina.

 

“O desenho é o grande apelo”

Além de oferecer desde a versão básica um pacote de equipamentos de dar inveja a carros de categoria superior, o 500 usa o estilo retrô como principal argumento para conquistar seus proprietários, como revelam as opiniões do Teste do Leitor do Best Cars.

Fernando Mello roda por São Paulo, SP, a bordo de seu 500 Cult 2012 e elogia: “O desenho é o grande apelo, mas não é só isso. O nível de acabamento é sem igual em sua faixa de preço. O carro é incrível para as cidades e viagens curtas. Ele é realmente divertido de se dirigir. A direção elétrica e as pequenas dimensões da carroceria o deixam muito gostoso no trânsito. Tem um charme atemporal. Não recomendo para famílias. As crianças podem até caber atrás, mas não há espaço no porta-malas para mais de uma mala média”.

“O carro é um espetáculo! Fora os itens de série, que são muitos, o meu está equipado com teto solar (maravilhoso!) e sistema de áudio da Bose (muito superior aos normais). O motor MultiAir é muito legal para o uso urbano, tem consumo razoável, muito torque em baixas rotações e o ronco é bem esportivo. O câmbio manual é preciso. É um carro que dá prazer ao dirigir. É muito confortável, o Blue&Me é prático”, enumera Gustavo, de São Caetano do Sul, SP, dono de um 500 Sport Air 2012 manual.

 

Fiat 500 Cabrio

 

Fiat 500 Cabrio

Fiat 500 Cabrio

 
O nome Cabrio sugeria um conversível, mas apenas o teto e o vidro traseiro desse
500 eram rebatíveis; o interior e o câmbio automático seguiam os do Lounge

 

Breno Delfino A. Freitas é de Goiânia, GO, e tem um Fiat 500 Cult 2012, com o qual está muito satisfeito: “É um carro diferenciado. Contém itens que só vejo em carros de categoria superior. Se você é solteiro e quer um carro completo na faixa de 40 a 45 mil reais, o 500 é perfeito. Destaco o estilo, a ergonomia e a estabilidade. O teto solar tem ampla abertura e o sistema Bose é incrível. É um carro muito gostoso de dirigir, perfeito para a cidade, com bancos confortáveis e firmes e direção leve, perfeita para as manobras”.

Existem também os proprietários desapontados com o Fiat 500, como ocorre com qualquer modelo de carro. Alguns problemas relatados merecem destaque.

 

“O motor MultiAir é muito legal para o uso urbano e o ronco é bem esportivo. É um carro que dá prazer ao dirigir”, opina o dono de um 500 Sport Air

 

João Paulo Simões da Silva Rocha, de Manaus, AM, dono de um 500 SportAir 2012, é um deles: “Posição de dirigir absurda, parece uma minivan. Os instrumentos são de visualização muito precária, o motor é fraco e não tão econômico. Na cidade ele até engana, mas a partir de 100 km/h parece que o carro ‘não vai’. Quanto à suspensão, o que ela tem de excepcional em trechos sinuosos, tem de péssimo em velocidades elevadas: mesmo em linha reta, o carro não passa sensação de segurança. O carro fica nitidamente ‘bobo’. Fiat, faça o carro com a suspensão na altura original dos poloneses! Uma suspensão mais firme e baixa, assim como um motor mais potente, é tudo o que falta para que seja um ‘pequeno grande carro’!”.

“O Fiat 500 foi o pior carro que já tive”, lamenta o leitor Thiago, de Porto Alegre, RS, dono de um 500 Lounge Dualogic 2010. “Tive antes um VW New Beetle e não dá nem para comparar. O ar-condicionado tem um ruído horrível em estrada. O câmbio Dualogic é desconfortável e com muitos solavancos nas trocas. A posição de dirigir voltada para esquerda é ruim e a distância entre pedais, volante e banco é mal calculada. O Sky Wind só serve para a Europa, onde não tem muito sol. No Brasil o carro se torna um forno”, explica.

 

Fiat 500 Gucci
Fiat 500 Gucci

 
A série Gucci acrescentava decorações ao Lounge, mantendo o motor 1,4 16V

 

Os defeitos apresentados que merecem destaque são falhas de pintura de algumas partes da carroceria (podem descascar), problemas na geometria da suspensão dianteira, falhas na configuração e no leitor de USB do sistema Blue&Me, forro do teto solar que bate em pisos irregulares, ruídos no painel e na coluna de direção, problemas na chave de comando de luzes de direção e defeito no sensor do tanque de partida a frio (versão flexível).

 

 

O índice de proprietários muito satisfeitos com o 500 no Teste do Leitor (76%) é bastante bom, acima dos obtidos por outros modelos compactos como Honda Fit (61,1%), Peugeot 207 (59,1%, incluindo hatch, SW e Passion), o Citroën C3 da geração anterior (56,6%) e o VW Fox de 1,6 litro (43,8%), embora o Kia Picanto (88,5%) tenha registrado percentual mais alto. Já a rede de concessionárias Fiat desfruta igual avaliação de 50% dos donos do 500, contra 63,9% da Honda, 57,7% da Kia, 45,5% da Peugeot, 42,8% da Citroën e apenas 21,6% da VW. Vale notar que os índices foram apurados para cada Guia de Compra, nos últimos dois anos, e podem não refletir a situação atual.

Para quem quer sair do óbvio e ter um carro com visual diferenciado, sem necessitar de grande espaço interno e com uma boa dose de prazer ao dirigir, o Fiat 500 é uma opção de compra a se considerar.

Veja opiniões dos donos Opine sobre seu carro

 

Custos de manutenção

Concessionária Mercado paralelo
Disco de freio (par) R$ 350 R$ 180
Pastilhas de freio dianteiras (par) R$ 360 R$ 90
Amortecedores (jogo de 4) R$ 1.580 R$ 1.480
Pneus (Continental Conti Pro Contact, 195/45 R 16, cada) R$ 490
Para-lama dianteiro (cada) R$ 815 R$ 220
Para-choque dianteiro R$ 1.955 R$ 750
Farol (cada) R$ 710 R$ 300
Mão de obra (hora) R$ 180
Preços médios para 500 Sport 1,4 16V 2012 obtidos pelo Sistema Audatex (concessionária) e lojas de autopeças, em pesquisa em novembro de 2013; não envolvem instalação e pintura quando cabível.

 

Cotações de seguro

Custo médio Franquia média
  • 500 Lounge Air 1,4 16V Flex 2012  
Alto risco R$ 7.935 R$ 3.575
Médio risco R$ 2.770 R$ 3.325
Baixo risco R$ 1.535 R$ 3.190
Custos médios obtidos em pesquisa da Depto Corretora de Seguros em nov/13; conheça os perfis

 

Satisfação dos proprietários

Com o carro Com as concessionárias
Muito satisfeitos 76% 50%
Parcialmente satisfeitos 20% 29,1%
Insatisfeitos 4% 12,5%
Não utilizam 8,4%
Estatística obtida no Teste do Leitor com 25 proprietários até nov/13

 

Compare as versões

Versão Faixa de preço Anos-modelo disponíveis
500 Sport 1,4 16V manual R$ 37.240 2010
500 Sport 1,4 16V Dualogic R$ 39.140 2010
500 Lounge 1,4 16V manual R$ 37.700 2010
500 Lounge 1,4 16V Dualogic R$ 39.220 a R$ 42.730 2010 a 2012
500 Cult 1,4 Flex manual R$ 36.000 a R$ 38.745 2012 e 2013
500 Cult 1,4 Flex Dualogic R$ 37.520 a R$ 40.760 2012 e 2013
500 Sport Air 1,4 16V manual R$ 41.550 a R$ 44.300 2012 e 2013
500 Sport Air 1,4 16V aut. R$ 45.740 a R$ 48.380 2012 e 2013
500 Lounge Air 1,4 16V aut. R$ 46.550 a R$ 49.730 2012 e 2013
500 Cabrio 1,4 16V Flex aut. R$ 52.710 a R$ 54.960 2012 e 2013
Preços fornecidos pela FIPE e válidos para nov/13

 

Comb. Potência Torque Vel. máx. 0 a 100 km/h Cons. cidade Cons. rodovia
  • Motor 1,4 16V gasolina
gas. 100 cv 13,4 m.kgf 182 km/h 10,5 s 13,0 km/l 17,0 km/l
  • Motor 1,4 Flex
gas. 85 cv 12,4 m.kgf 170 km/h 12,2 s 14,3 km/l 17,9 km/l
álc. 88 cv 12,5 m.kgf 172 km/h 11,8 s 9,6 km/l 11,8 km/l
  • Motor 1,4 16V MultiAir gasolina, câmbio manual
gas. 105 cv 13,6 m.kgf 183 km/h 10,2 s 13,7 km/l 17,5 km/l
  • Motor 1,4 16V MultiAir gasolina, câmbio automático
gas. 105 cv 13,6 m.kgf ND ND ND ND
  • Motor 1,4 16V MultiAir Flex, câmbio manual
gas. 105 cv 13,6 m.kgf 183 km/h 10,2 s ND ND
álc. 107 cv 13,8 m.kgf 184 km/h 9,9 s ND ND
  • Motor 1,4 16V MultiAir Flex, câmbio automático
gas. 105 cv 13,6 m.kgf 179 km/h 12,6 s ND ND
álc. 107 cv 13,8 m.kgf 180 km/h 12,2 s ND ND
Dados do fabricante. ND = não disponível