Hyundai Azera: superlativo, menos no preço

 
A segunda geração estreava em 2012 com desenho ousado, um grande passo
à frente do anterior; o motor V6 causava polêmica pela potência anunciada

 

“É, de longe, o melhor carro que já tive. Venho de um Citroën C4 Pallas e um Toyota Corolla, dois ótimos carros, mas não há como comparar. O motor é um caso à parte. A sensação de segurança na estrada é fantástica, tamanha é a resposta dos 265 cv após a aceleração. É muito fácil encontrar uma posição confortável para dirigir e o melhor de tudo é que não haverá brigas conjugais, por conta das duas memórias de posição. Para quem tem mais de 1,90 m, não há o que reclamar em relação ao espaço. O sistema de som é fantástico. Não existe no Brasil, hoje, melhor relação custo-benefício. Nenhum carro vendido aqui oferece tanto por um valor tão honesto”, enumera Rafael Nogeira, de Recife, PE, dono de um Azera 2011.

Outro proprietário muito satisfeito com seu carro é Aluísio Ramos, de São Paulo, SP, que dirige um modelo 2009: “Excepcional relação custo-benefício. Paga-se ‘pouco’ pelo que se compra quando se compara com a concorrência. No mais, o carro tem um acabamento muito bom, motor excelente, suspensão e direção bem acertadas, muito conforto e um silêncio a bordo que impressiona. Quando o vendedor me falou que dava para fazer por R$ 73.000, não tinha mais o que pensar! E estou muito, mas muito satisfeito com o carro”.

 

O Azera mostra-se um dos carros com melhor avaliação no Guia de Compra, acima de Jetta, Fusion, Corolla e Vectra, mas a rede de concessionárias obtém baixa satisfação

 

Apesar da relação custo-benefício que brilha nos olhos dos proprietários, alguns aspectos negativos são indicados com frequência, caso do consumo de combustível. Relata Paulo Alexandre de Castro, que roda em Catalão, GO, com um Azera 2010: “O consumo não é dos melhores. Outro ponto negativo do carro foi o fato de o modelo 2011 ter sido ‘depenado’: tiraram luzes de cortesia das portas traseiras, o retrovisor eletrocrômico, e o sistema de som não é tão bom quanto os anteriores”.

Outros aspectos negativos relatados por vários proprietários são os preços das revisões obrigatórias (das quais se depende para manter os cinco anos de garantia) e das peças de reposição, que não raro faltam em estoque nas concessionárias. Rafael Nogueira destaca esse problema: “Os preços das peças são absurdos e dificilmente as concessionárias têm em estoque. Precisei de uma presilha de sustentação do para-choque e disseram que teria que trocar todo o para-choque (quase R$ 1.000). Pela tampinha que cobre o lavador de farol (R$ 140) a espera foi de mais de 30 dias. O motorzinho que aciona o lavador custa R$ 700 e, é claro, a Caoa não tinha em estoque”.

 

 
Controle de estabilidade, chave presencial e teto solar panorâmico eram novos
recursos dessa geração do Azera, mas o preço deixou de ser um forte atrativo

 

Alguns proprietários também se queixaram da suspensão macia demais e da estabilidade abaixo do esperado em curvas de alta velocidade, mas esse é um aspecto aceitável em um carro com seu perfil conservador. A segunda geração do Azera ainda não foi avaliada por proprietários no Teste do Leitor.

Por fim, quanto a defeitos apresentados, as principais queixas dos proprietários referem-se a ruídos no acabamento interno perceptíveis a baixas velocidades, infiltração de água nos faróis e faróis de neblina, problemas com o fechamento dos vidros pelo controle remoto da chave, perda da regulagem dos retrovisores mesmo com a posição memorizada e ruídos nos freios e nas suspensões.

 

 

Com 94,1% de donos muito satisfeitos no Teste do Leitor, o Azera de primeira geração mostra-se um dos carros com melhor avaliação entre os que passaram até agora pelo Guia de Compra, acima de concorrentes como Jetta (89,2%), Fusion (75,4%), Corolla (73,3%) e Chevrolet Vectra sedã (70,8%). Por outro lado, a rede de concessionárias Hyundai recebeu o mesmo grau de satisfação de apenas 29,4% dos proprietários de Azera, um resultado ruim se comparado aos 56,7% atribuídos por donos de Corolla, 48,6% para o Jetta, 44,2% para o Fusion e 39,7% para o Vectra.

Com a ressalva à rede de assistência técnica, os elogios dos proprietários da primeira geração do Azera mostram que esse grande sedã pode ser um bom negócio. Pode-se adquirir um modelo 2008 pelo preço de um compacto novo com motor 1,6-litro. É certo que o consumo de um motor V6 é alto e que as peças de reposição são caras e não têm farta disponibilidade, mas tendo isso em mente o luxuoso Hyundai dificilmente decepcionará quem comprar um usado.

Veja opiniões (primeira geração) Veja opiniões (segunda geração)
Opine sobre seu carro

 

Custos de manutenção

Concessionária Mercado paralelo
Disco de freio (par) R$ 930 R$ 135
Pastilhas de freio dianteiras (par) R$ 450 R$ 45
Amortecedores (jogo de 4) R$ 650* R$ 1.680
Pneus (Kumho Solus KH15, 235/55 R 17, cada) R$ 620
Para-lama dianteiro (cada) R$ 915 R$ 350
Para-choque dianteiro R$ 1.070 R$ 450
Farol (cada) R$ 1.390 R$ 860
Mão de obra (hora) ND
Preços médios para Azera GLS V6 3,3 aut. 2010 obtidos pelo Sistema Audatex (concessionária) e lojas de autopeças, em pesquisa em dez/12; não envolvem instalação e pintura quando cabível; * amortecedores traseiros não disponíveis

 

Cotações de seguro

Custo médio Franquia média
  • Azera GLS V6 3,3 aut. 2010
Perfil de alto risco R$ 15.640 R$ 3.800
Perfil de médio risco R$ 4.140 R$ 3.620
Perfil de baixo risco R$ 2.550 R$ 3.395
Custos médios obtidos em pesquisa da Depto Corretora de Seguros em dez/12; conheça os perfis

 

Satisfação dos proprietários

Com o carro Com as concessionárias
Muito satisfeitos 94,1% 29,4%
Parcialmente satisfeitos 5,9% 52,9%
Insatisfeitos 0% 17,7%
Não utilizam 0%
Estatística obtida no Teste do Leitor com 17 proprietários até dez/12

 

Compare as versões

Versão Faixa de preço Anos-modelo disponíveis Combustível Potência máxima
Azera GLS V6 3,3 aut. R$ 40.280 a R$ 63.520 2007 a 2011 gas. 245 cv (até 2010), 265 cv (2011)
Azera V6 3,0 aut. R$ 103.210 a R$ 107.845 2012 e 2013 gas. 270 cv
Preços fornecidos pela FIPE e válidos para dez/12; potências informadas pelo fabricante; desempenho e consumo não disponíveis