Ford Jampa e outros que não chegaram ao mercado

Um avô do Ecosport, o Míni-Corcel, Fiat Ritmo, Gol esportivo e outros carros que não conheceram nossas ruas

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação e CARWP

 

A indústria está sempre planejando novos carros, nacionais ou importados, mas nem todos chegam ao mercado. Muitos projetos ficam pelo caminho por diferentes razões, como rejeição do público em pesquisas, custos acima do previsto, aumentos de impostos e flutuações cambiais. Já mostramos vários casos aqui, aqui e aqui. Agora conheceremos outros, em ordem alfabética pelo fabricante. Se preferir, assista ao vídeo com mais imagens.

 

 

BYD

Modelos da marca chinesa BYD foram fotografados no Brasil em 2011. Uma revista anunciava sua chegada com uma linha variada, do pequeno F0 (foto) ao sedã F6. Nunca aconteceu.

 

 

Chevrolet Silverado

A Chevrolet ofereceu por longo tempo as picapes da série 20 com cabine dupla e quatro portas. Quando a Silverado ocupou seu lugar, em 1997, foram vistos protótipos com o mesmo tipo de cabine, que existia na linha norte-americana (foto), mas a versão não chegou ao mercado.

 

Citroën C3 Pluriel

O C3 Pluriel, com teto de lona retrátil e arcos removíveis que formavam sua estrutura, foi exposto no Salão de São Paulo em 2004 como estudo de mercado. A marca teria trazido cinco unidades e preparado material de divulgação, mas a importação regular não se confirmou. A razão seria a necessidade de reforçar a estrutura para o piso nacional.

 

Citroën C4

A segunda geração do C4 hatch saiu na Europa em 2012 e chegou a ser flagrada em testes no Brasil. Uma revista anunciou a produção na Argentina, tanto do hatch quanto do sedã. O C4 Lounge, de fato, saiu em 2013 e continua entre nós. O hatch? Ninguém sabe, ninguém viu.

 

DKW Furgomag

A DKW-Vemag mostrou no Salão de 1961 o Furgomag, um furgão da perua Vemaguet sem os vidros e o banco traseiros. Consta que 10 deles teriam sido feitos para uso da fábrica, mas o utilitário não chegou ao mercado.

 

 

Fiat Ritmo

A Fiat sempre quis um sedã médio para o Brasil. Em matéria anterior mostramos o 131 Mirafiori, que não saiu. Em 1982 a imprensa mostrava o estudo de um sedã para esse hatch italiano, o Ritmo. Lá seria lançado o Regata, que os argentinos também fizeram, mas ele não apareceu aqui. Só em 1991 teríamos o Tempra.

 

Ford Míni-Corcel

Enquanto a Ford europeia lançava o Fiesta, em 1976, a brasileira estudava outro carro pequeno para competir com o Fiat 147. Ele ficou conhecido como míni-Corcel e apareceu em pesquisas de público com um desenho antigo (imagem de cima), similar ao do Corcel que estava em fim de linha. Uma versão mais moderna (embaixo), coerente com o Corcel II, seria revelada muito tempo depois. Nenhum deles ganhou as ruas.

Próxima parte