Ford Omega II, Míni da GM e outros que não nasceram

Gurgel BR-Van e Super Cross

 

A Gurgel teve vários carros que não nasceram. A partir do pequeno BR-800 ela criou a BR-Van, que previa também um táxi mostrado ao público em 1989. Mais tarde, o Supermíni deu origem ao Super Cross, com estilo fora de estrada, que esteve no Salão de 1992. Nenhum chegou à produção.

 

Honda Brio

 

O pequeno Honda Brio, do tamanho do antigo Fiat Mille, foi lançado na Tailândia em 2012 e ganhou versão sedã. Na época, muito se falou em sua produção no Brasil. A Honda chegou a patentear seu desenho por aqui, mas desistiu. Com o lançamento do novo Brio, maior e mais bonito, quem sabe a decisão seja repensada?

 

 

Nissan Sentra SE-R

 

A versão esportiva SE-R do Nissan Sentra foi estudada para o Brasil em 2008. Com motor de 2,5 litros e 200 cv, concorreria com o Honda Civic Si. Nunca apareceu nas ruas.

 

Puma míni

 

A Puma fez sucesso com esportivos. Em 1974 ela buscava um carro popular para a crise do petróleo e fez o Míni-Puma, mostrado no Salão de São Paulo. Ele tinha motor 850 de dois cilindros, derivado do Volkswagen “a ar”, e prometia 20 km/l de gasolina, mas nunca saiu. Nos anos 80 a marca quis fazer aqui o Daihatsu Cuore japonês. Também não deu certo.

 

 

Willys Saci

 

A Willys-Overland criou um Jeep de lazer para o primeiro Salão do Automóvel, em 1960: o Saci, que combinava a carroceria do Jeepster norte-americano com o chassi e a frente da Rural brasileira. No evento a marca colheu opiniões e informou o preço estimado, 40% acima da Rural, mas ele ficou no exemplar único.

Mais Curiosidades