Os carros que não chegaram ao mercado, parte 2

Um novo Corcel, o Gol da Ford, projeto Pine da VW e outros planos das fábricas que nunca conheceram as ruas

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação e CARWP

 

Você acha grande a variedade de carros que vemos nas ruas? Pois ela poderia ser ainda maior. Durante décadas, a indústria brasileira estudou modelos e versões que acabaram por não chegar ao mercado. Projetos foram cancelados, planos de importação mudaram, e com isso alguns automóveis morreram antes de nascer. Você conheceu vários deles no primeiro vídeo da série. Aqui, veremos outros. Se preferir, assista ao vídeo com o mesmo conteúdo. Lembra-se de mais algum? Envie pelos comentários e podemos incluí-lo em uma terceira parte.

 

 

Alfa Romeo Alfasud

A Alfa Romeo preparava o 2300, primeiro sedã nacional com sua marca, enquanto estudava um carro menor para competir com o Chevrolet Chevette. Seria o Alfasud, com motor boxer e tração dianteira, lançado na Itália em 1971. Embora anunciado na imprensa para 1974, nunca o tivemos.

 

Chevrolet Diplomata

No Salão de 1978 aparecia um Opala mais luxuoso, o Diplomata, com grade prateada, faróis auxiliares e rodas de alumínio, então inéditas na marca. Dizem que só oito carros foram produzidos e nenhum foi vendido. Essa versão entrou em linha, mas só para 1980, já reestilizada.

 

Chevrolet Monza perua

O Monza foi um dos grandes sucessos da GM nos anos 80. Foram feitas pesquisas de público para uma perua, incluindo a versão de três portas projetada aqui: a Vauxhall Cavalier inglesa e a Holden Camira australiana (foto inferior) só existiam com cinco. Outro projeto engavetado. Só as transformações da Envemo e da Sulam, que mantinham as lanternas traseiras do sedã, chegaram às ruas.

 

DKW-Vemag Fissore perua

Um dos projetos não lançados da DKW-Vemag foi a perua Fissore, derivada do sedã que só existiu no Brasil. Pelo menos uma foi construída na Itália em 1966, com a curiosidade de ter cinco portas (no sedã eram só duas). Comprada pela Volkswagen, a marca encerrava atividades no ano seguinte e a perua nunca ganhou as ruas.

 

Dodge Trazo C

No Salão de São Paulo de 2008 a Dodge mostrou o Trazo C. Era um Nissan Tiida sedã com outros logotipos, que seria vendido aqui e em outros países do Mercosul. O emblema da Dodge não aparecia. Outro logotipo identificava o motor flexível, que o Tiida hatch ganharia no ano seguinte. O projeto foi abandonado e tivemos apenas o Nissan.

Próxima parte