Curiosidades: os carros ao gosto de cada país

Tamanhos, formatos, combustíveis e outros aspectos dos automóveis mudam entre os quatro cantos do mundo

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Se um brasileiro contar aos amigos que comprou uma picape, é grande a chance de pensarem em uma Fiat Strada ou uma média, como a Chevrolet S10, com cabine dupla e motor a diesel. Se for um norte-americano, porém, eles devem esperar uma picape grande, como a Ford Série F, com motor V8 a gasolina de alto torque. Já um australiano vai imaginar uma picape com cabine de automóvel, muita potência e tração apenas traseira.

Somos mesmo diferentes pelos quatro cantos do mundo, e isso inclui os automóveis. Tamanhos, formatos, combustíveis: muitos elementos dos carros variam de uma região para outra. Conheça alguns exemplos. Se preferir, assista ao vídeo com o mesmo texto e mais imagens.

 

 

Tamanho

Como vimos em um vídeo, alguns países cobram menos impostos de carros com certo tamanho, como a Índia com 4 metros de comprimento e o Japão com 1,70 m de largura. Há outros fatores: Estados Unidos e Austrália têm espaço de sobra para carros grandes, o oposto do Japão (onde é feito o Nissan Dayz da foto) e de países europeus antigos, com ruas estreitas. O preço do combustível também influi bastante.

 

 

Ainda na Austrália, é frequente usar sedãs para rebocar barcos, trailers ou mesmo carretas com cavalos. Por isso eles preferem tração traseira e grandes motores, como no Ford Falcon e no Holden Commodore, que foi Chevrolet Omega no Brasil.

 

Na China, ser conduzido por motorista é símbolo de prestígio. Assim, carros como Audi A4 (acima), BMW X1, Jaguar XF e Mercedes-Benz Classe E oferecem versões alongadas para maior conforto do dono no banco traseiro.

 

Picapes

As picapes leves, derivadas de automóveis, são um sucesso no Brasil desde que a Fiat 147 inaugurou a categoria, nos anos 70. Poucos países seguem esse conceito. É o caso da África do Sul, que fez uma derivada do Ford Fiesta, a Bantam (acima), e vendia nossa Chevrolet Montana como Utility.

 

 

Na Austrália existiram várias com frente de carro, como a do Falcon e do Commodore (acima). Mas são veículos de lazer, com potentes motores de seis e oito cilindros, suspensão baixa e tração só traseira. Para o trabalho as preferidas são as médias, como Toyota Hilux e Ford Ranger, também comuns em vários países asiáticos. Só que lá tem boa aceitação a cabine estendida, que no Brasil fracassou.

 

Nos Estados Unidos e no Canadá, a Ranger é picape compacta e as mais vendidas são as grandes como Ram (acima), Ford Série F e Chevrolet Silverado. Com gasolina barata, motores V8 são frequentes e poucas usam diesel.

Próxima parte