Move Up convence pela economia, mas não no preço

VW Move Up
VW Move Up

 

VW Move Up
VW Move Up
 
Multifunção: além de navegador, a tela tátil de 5 pol do sistema Maps & More
serve ao computador de bordo, a marcadores de rotação e temperatura
(ambiente e do motor) e ao Blue Index, que estimula uma direção econômica

 

Há bons detalhes no Move Up, considerada a faixa de preço: alerta programável para excesso de velocidade, computador de bordo com duas medições, indicação específica de qual porta está mal fechada, interface Bluetooth para celular, cofre do motor com pintura igual à da carroceria (nem BMW tem usado mais), alarme com proteção por ultrassom, controle elétrico dos retrovisores, alerta para ambos  os ocupantes da frente usarem o cinto, indicador de temperatura externa, limpador de para-brisa com função uma-varrida e tampa traseira com fechadura elétrica.

 

O Up desloca-se com desenvoltura, sem exigir
empenho anormal com o câmbio, e o
três-cilindros gira com relativa suavidade

 

Outros itens poderiam constar da versão, como função um-toque e temporizador para o controle elétrico de vidros, luz de cortesia e alças de teto para quem viaja atrás, iluminação no porta-malas, faixa degradê no para-brisa, espelho também no para-sol do motorista, banco traseiro bipartido, bolsas nos encostos da frente e entrada USB no sistema de áudio, que traz apenas conexão auxiliar.

Nos bancos dianteiros o Up tem a cabine um pouco estreita, mas não a ponto de incomodar. E atrás? Em que pese o bom espaço vertical, a acomodação das pernas e sobretudo dos ombros é bastante limitada — motorista e passageiro de 1,80 metro já devem causar problemas um ao outro, embora com ambos de 1,75 m a situação seja tranquila. É um carro homologado para cinco pessoas e com os cintos de cada uma, mas inadequado a levar três no banco traseiro, salvo se forem crianças e, claro, que não usem mais cadeiras.

 

VW Move Up
VW Move Up

 

VW Move Up
VW Move Up
 
Porta-malas de 285 litros é bom para seu porte; Isofix sobressai na classe; difusor
de ar atrás da tela perde eficiência; reclinação dos bancos não segue padrão VW

 

Em contrapartida, com o aumento de capacidade obtido com a traseira mais longa da versão brasileira, o Up transporta tanta bagagem quanto outros carros pequenos: 285 litros. Uma prática prateleira pode ser reposicionada em duas alturas, o que permite escolher entre assoalho mais alto (ao nível do vão de acesso) com porta-objetos na parte inferior e um piso mais baixo para pleno aproveitamento do volume útil — nesse caso o degrau para o vão de acesso é dos mais altos já vistos, o que pode incomodar para remoção de cargas pesadas. Abaixo vem o estepe, com pneu de mesma medida dos outros (a roda é de aço). A tampa destrava-se junto das portas, solução mais prática que o destravamento por chave do Gol.

 

 

Três-cilindros traz agilidade

O motor de três cilindros e 1,0 litro que a VW lançou no Fox Blue Motion no ano passado, com soluções bastante modernas (leia mais sobre técnica no quadro nesta página),  serve a um carro pouco (35 kg) mais leve no Up. Sua potência de 75/82 cv e o torque de 9,7/10,4 m.kgf, na ordem gasolina/álcool, estão entre os maiores da cilindrada e nota-se distribuição muito boa pela faixa de rotações, como 85% do torque a 2.000 rpm. Mesmo com ar-condicionado ligado, o Up desloca-se com desenvoltura e não requer empenho anormal com o câmbio ou a embreagem para acompanhar o tráfego.

Em que pese o desbalanceamento inerente a um três-cilindros, o motor gira com relativa suavidade — até a oscilação em marcha-lenta notada no Fox, que lembrava um quatro-cilindros com rotação baixa demais, ficou bastante sutil no novo modelo. Vibrações estão bem presentes na faixa de 4.000 rpm, mas o nível de ruído é adequado na maior parte das situações; incômodo só aparece de 5.000 giros em diante.

Próxima parte

 

Testes de desempenho

Aceleração de 0 a 80 km/h 10,3 s
Aceleração de 0 a 100 km/h 15,0 s
Aceleração de 0 a 120 km/h 22,9 s
Aceleração de 0 a 400 m 19,3 s
Retomada de 60 a 100 km/h (3ª.) 11,3 s
Retomada de 60 a 100 km/h (4ª.) 15,6 s
Retomada de 60 a 120 km/h (3ª.) NA
Retomada de 60 a 120 km/h (4ª.) 24,8 s
Retomada de 80 a 120 km/h (4ª.) 18,5 s
Retomada de 80 a 120 km/h (5ª.) 25,6 s
Teste efetuado com gasolina; conheça nossos métodos de medição; NA = não aplicável (carro não atinge 120 km/h em 3ª.)

 

Consumo em trajetos-padrão

Trajeto

Gasolina

Leve em cidade 19,1 km/l
Exigente em cidade 9,5 km/l
Em rodovia 14,8 km/l
Conheça nossos métodos de medição

 

Dados do fabricante

Gasolina

Álcool

Velocidade máxima 163 km/h 165 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 12,6 s 12,4 s
Consumo em cidade 13,2 km/l 9,1 km/l
Consumo em rodovia 14,3 km/l 9,9 km/l
Consumo conforme padrões do Inmetro

 

Comentário técnico

VW Up• O Up usa uma plataforma inédita no grupo, a PQ12, sigla para Platform Quer (referente ao motor transversal, em alemão). As suspensões seguem os conceitos habituais de dianteira McPherson, com subchassi, e traseira com eixo de torção; a altura de rodagem aumentou em 2 cm na versão brasileira, que conta também com pneus de maior diâmetro que os da europeia. Primeira em um VW nacional, a assistência elétrica de direção consome menos energia que a hidráulica e dispensa fluido.

• O motor de 1,0 litro da família EA-211 usa bloco de alumínio, duplo comando com variação de tempo de abertura das válvulas de admissão, coletor de escapamento integrado ao cabeçote e duplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote. Pioneiro em um carro de 1,0 litro no Brasil é o sistema de partida a frio com preaquecimento de álcool, o E-Flex, que dispensa o tanque auxiliar de gasolina.

Próxima parte