Honda HR-V 2019 muda visual e ganha refinamento

Líder da categoria evolui em vários pontos; versão Touring e motor turbo por enquanto ficam de fora

Texto: José Geraldo Fonseca – Fotos: divulgação

 

Lançado em março de 2015, o Honda HR-V passa pela primeira atualização de seu desenho para o ano de 2019, assim como recebe melhorias de conteúdo e refinamento. No momento, surge nas versões de acabamento LX, EX e EXL, equipadas com o conhecido motor de 1,8 litro com potência de 140 cv (com gasolina) ou 139 cv (com álcool). A de topo Touring ainda não foi apresentada, sendo possível (não confirmado pela fábrica) que receba o motor turbo de 1,5 litro do Civic de mesma versão, assim como ocorrerá em breve no mercado europeu. Alguns acreditam que estará já no Salão de São Paulo, de 8 a 18 de novembro.

 

 

As alterações visuais afetam mais a parte dianteira, com grade mais espessa e avançando sobre os novos faróis, que trazem iluminação diurna em leds e duplo refletor em todas as versões. Isso elimina uma antiga deficiência do modelo, pois agora o facho baixo se mantém aceso quando o alto é acionado. O baixo adota o mais eficiente refletor elipsoidal. Curiosamente essa versão não traz faróis de leds, que a marca aplicou a Fit e City EXL: tal recurso deve se manter exclusivo da Touring. O novo para-choque abriga faróis de neblina circulares (antes eram ovais) e mudaram as rodas de 17 polegadas. Na traseira, as lanternas revistas trazem leds horizontais e acabamento escurecido na parte inferior. Tornou-se disponível a cor azul Cósmico metálico.

 

Grade, faróis, rodas e para-choques estão entre as mudanças externas do HR-V 2019; a suspensão foi recalibrada e o isolamento acústico melhorou

 

O HR-V à primeira vista pode parecer inalterado por dentro, mas o EXL recebeu uma nova central de áudio com tela de toque de 7 pol, navegador (como a anterior) e integração ao telefone por Apple Car Play e Android Auto, que permite a operação do navegador Waze e outros aplicativos. Conta com reconhecimento de voz para atender e realizar chamadas, entre outras funções. LX e EX oferecem um sistema de áudio simples, com tela de 5 pol e conexões USB e Bluetooth. Câmera traseira de manobras com três modos de visão vem a partir da EX — a LX nem ao menos traz sensores de estacionamento, o que poderia ser repensado.

 

Notam-se as melhorias da suspensão, com maior suavidade; apesar da nova programação da CVT, o ruído nas acelerações fortes ainda é alto

 

Os bancos dianteiros foram redesenhados, como novos apoios para as coxas, e os do EXL vêm com couro perfurado e costuras duplas. O console central elevado recebeu tom preto brilhante e novos porta-copos. O EXL tem instrumentos com três aros iluminados, com cor personalizável, e ganha bolsas infláveis laterais do tipo cortina; o EX recebe as laterais nos bancos dianteiros. Conveniências como chave presencial para acesso e partida e teto solar, disponíveis em vários concorrentes, continuam de fora.

Embora o motor não tenha alterações, a transmissão automática de variação contínua (CVT) foi recalibrada para que a rotação do motor não suba em demasia em situações de aceleração em trânsito, aumentando o conforto. Ela oferece emulação de sete marchas e aletas para seleção de relações no volante nas versões EX e EXL, mantendo a operação típica de CVT, com rotação mais constante enquanto se ganha velocidade, no modo normal de uso (a LX oferece apenas o modo normal). Deixa de estar disponível o LX de caixa manual, que sempre vendeu muito pouco. EX e EXL trazem novos pacotes acústicos para reduzir o ruído, mais completo na última.

 

Bancos foram revistos e há novos conteúdos em cada versão, ainda com certas carências; a EXL recebe nova central de áudio, compatível com Android Auto e Car Play

 

Na avaliação pela imprensa, o Best Cars dirigiu o HR-V EXL de São Paulo a São Sebastião, no litoral do estado, por boas avenidas e rodovias. No trajeto de 180 km foi possível verificar as melhorias da suspensão: nas incontáveis lombadas e buracos pelos quais se passou, percebeu-se maior suavidade e em momento algum se ouviu a batida seca de fim de curso. Apesar da nova programação da CVT, o ruído interno nas acelerações fortes ainda é alto.

O HR-V permanece líder de vendas em sua categoria no acumulado de emplacamentos até setembro (perde entre os SUVs para o Jeep Compass, de segmento superior). Dentro da máxima “em time que está ganhando não se mexe”, a Honda atacar alguns pontos criticados na versão anterior, mantendo a fórmula que o consagrou até aqui em uma classe tão movimentada.

Mais Avaliações

 

Versões, preços e equipamentos

HR-V LX CVT (R$ 92.500) – Alarme antifurto, ar-condicionado, assistente de partida em rampa, banco traseiro bipartido com cintos de três pontos e encostos de cabeça para todos os ocupantes, computador de bordo, controlador de velocidade, controle elétrico de vidros (com função um-toque para todos, abertura e fechamento a distância), travas e retrovisores, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis de neblina, fixação Isofix para cadeira infantil, freio de estacionamento com comando elétrico e retenção automática, freios a disco nas quatro rodas, rodas de alumínio de 17 polegadas, sistema de áudio com toca-CDs, interface Bluetooth e tela de 5 pol, volante ajustável em altura e distância.

HR-V EX CVT (R$ 98.700) – Como o LX, mais ar-condicionado automático, bolsas infláveis laterais dianteiras, câmera traseira para manobras, iluminação nos espelhos dos para-sóis, luzes de direção com leds nos retrovisores, modo sequencial para a transmissão, volante revestido de couro.

HR-V EXL CVT (R$ 108.500) – Como o EX, mais bancos revestidos de couro, bolsas infláveis de cortina, faróis automáticos, central de áudio com tela de 7 pol, navegação e entrada HDMI, retrovisores externos com rebatimento elétrico e visualização do meio-fio no lado direito ao acionar marcha à ré.

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas no cabeçote
Válvulas por cilindro 4, variação de tempo e levantamento
Diâmetro e curso 81 x 87,3 mm
Cilindrada 1.799 cm³
Taxa de compressão 10,6:1
Alimentação injeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.) 140 cv a 6.500 rpm / 139 cv a 6.300 rpm
Torque máximo (gas./álc.) 17,3 m.kgf a 4.800 rpm / 17,4 m.kgf a 5.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automática de variação contínua, emulação de 7 marchas
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a disco
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 17 pol
Pneus 215/55 R 17
Dimensões
Comprimento 4,294 m
Largura 1,772 m
Altura 1,586 m
Entre-eixos 2,61 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 51 l
Compartimento de bagagem 431 l
Peso em ordem de marcha 1.276 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima ND
Aceleração de 0 a 100 km/h ND
Consumo em cidade (gas./álc.) 10,5/7,1 km/l
Consumo em rodovia (gas./álc.) 12,1/8,5 km/l
Dados do fabricante; ND = não disponível; consumo conforme padrões do Inmetro