Peugeot 5008: pouco para sete, um bom 3008 alongado

Sem conforto na terceira fila, nova opção de SUV agrada mais com cinco pessoas e muito espaço para bagagem

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Embalada pelo sucesso do novo 3008, tanto de mercado quanto na imprensa (venceu em sua categoria a 20ª Eleição dos Melhores Carros e o recente comparativo de utilitários esporte), a Peugeot passa a oferecer no Brasil o 5008. Se a geração anterior era uma minivan com desenho próprio, a atual representa nada mais que uma versão longa e com sete lugares do 3008.

O 5008 chega nas mesmas versões do “irmão menor”, Griffe e Griffe Pack, por preços pouco mais altos que partem de R$ 155 mil até o fim de março (veja equipamentos e valores no quadro abaixo). Em termos mecânicos eles são o mesmo carro, com motor THP turbo de 1,6 litro com injeção direta, potência de 165 cv e torque de 24,5 m.kgf, transmissão automática de seis marchas e tração dianteira. A Peugeot aponta como principais concorrentes Kia Sorento, Mitsubishi Outlander e Toyota SW4. Ao se compararem mecânica, conteúdo e preços dos quatro modelos, o 5008 está muito convidativo.

O novo carro é idêntico ao 3008 da frente até as portas dianteiras. Dali para trás, ganha 16 centímetros entre eixos e mais 3 cm no balanço traseiro, o que o deixa quase 20 cm mais longo. O processo não é inédito no grupo PSA: veja o caso das minivans C4 Picasso e Grand C4 Picasso — esta, aliás, tem o mesmo entre-eixos do novo carro. Além das portas traseiras maiores, o 5008 adota estilo próprio na parte posterior, com teto mais alongado e quinta porta mais vertical para favorecer o espaço interno. O friso em padrão alumínio que contorna os vidros, associado às colunas traseiras em preto, causa a sensação de uma traseira mais inclinada do que ela de fato é, quando o carro é visto de lado. As lanternas, embora diferentes, garantem a semelhança entre os modelos na vista por trás.

 

Igual ao 3008 na metade dianteira, o 5008 ganha traseira mais vertical e quase 20 cm no comprimento, quase todos aplicados entre os eixos

 

Para quem viaja à frente, o 5008 é um 3008, incluindo o painel com instrumentos digitais elevados e o console com aspecto futurista. A segunda fila, porém, recebe três bancos individuais, ajustáveis em distância (curso de 15 cm) e na inclinação do encosto, sendo que o central se faz de mesa ao ser rebatido. Há mesinhas retráteis nos encostos dianteiros, travadas por ímãs quando fechadas. A terceira fila tem dois pequenos bancos, que podem ser rebatidos ou retirados de modo individual. Todos os ocupantes dispõem de encosto de cabeça e cinto de três pontos, e há ajuste da velocidade do ar-condicionado (não da temperatura) no console para a segunda fila. O estepe, do tipo temporário, foi reposicionado abaixo da carroceria.

 

Não é boa opção para quem precisa de sete lugares com frequência: o melhor é associar às qualidades do 3008 um ganho de espaço na segunda fila e para bagagem

 

Os passageiros da segunda fila ganharam conforto em relação aos do 3008. Embora o carro não seja largo para acomodar bem três adultos, cada banco tem largura adequada para um adulto de médio porte e o espaço para pernas está maior. As más notícias vão para o pessoal da “classe econômica”, a terceira fila.

Diferentes de minivans, com sua cabine alta e bem aproveitada, utilitários esporte não nasceram para levar sete pessoas. No 5008 o assoalho sobe algo como 25 cm entre o assoalho da segunda fila e o da terceira, pois embaixo desta existe uma suspensão inadequada para essa finalidade, com eixo de torção — sistemas independentes seriam mais compactos, embora pudessem custar mais. Com isso, os novos passageiros quase não encontram espaço para pernas e pés. Um adulto não muito alto (1,75 metro) fica com “joelhos no queixo” e precisa acomodar os pés em alguns vãos, após pedir aos ocupantes da segunda fila o favor de avançar um pouco seus bancos. O espaço lateral é justo; para cabeça, razoável.

 

Painel digital e posição de dirigir são eficazes; segunda fila ganha bancos individuais ajustáveis (que vêm com couro; a foto é do mercado europeu), mas na terceira falta conforto; com ambas rebatidas, levam-se 1.940 litros de bagagem

 

O acesso também está longe de ser confortável. Uma alavanca rebate o encosto da segunda fila e avança o assento, mas só o faz com um dos três bancos — o central continua lá, atrapalhando. Se estiver entrando pelo lado direito, você terá alcance a uma cordinha que faz o mesmo rebatimento, mas se vier pela esquerda tudo se complica. As portas muito grandes também são um problema. Com carros estacionados lado a lado, com espaço normal entre eles, era difícil abri-la o suficiente para o acesso — imaginamos em uma vaga apertada de garagem ou estacionamento. Que saudade das minivans com portas corrediças!

 

 

Por tudo isso, não recomendamos o 5008 para quem precisa de sete lugares com frequência. O melhor desse carro é associar às qualidades reconhecidas do 3008 um ganho de espaço na segunda fila e na capacidade de bagagem: esta passa de 520 litros do “irmão menor” para 780 litros com cinco lugares, condição em que a plataforma de carga fica plana. Isso até a altura do encosto do banco (não compare com medições até o teto, comuns nas marcas sul-coreanas). Removam-se os bancos da terceira fila e surgem mais 80 litros. Rebata mais a segunda fila e terá 1.940 litros: um furgão. Com sete lugares em uso, até o teto, cabem 237 litros.

 

Ao volante do 5008

E como é dirigi-lo? A Peugeot ofereceu aos jornalistas mais de três horas e 200 quilômetros de trajetos rodoviários no entorno de São Paulo e até Porto Feliz, no interior do estado, um terço deles ao volante. Boa parte das sensações repete a do 3008, como o bom desempenho do motor THP: é rápido “encher” a turbina e obter torque mais que suficiente, mesmo com três pessoas a bordo. Conforto de marcha, estabilidade direcional e nível de ruídos e vibrações são outros pontos positivos.

 

Desempenho e conforto ao rodar são pontos positivos do 5008, que compartilha motor turbo de 165 cv e caixa automática com outros modelos do grupo

 

O pacote de assistências lançado há pouco no 3008 Pack é um destaque. O controlador de distância à frente funciona muito bem, com atuação mais progressiva que o do Jeep Compass, assim como o monitor dessa distância que alerta para a proximidade do carro adiante, mesmo sem uso do controlador. A leitura de faixas da via — que foi eficaz no trajeto diurno — leva o carro a pequenas correções no volante, caso ele se desvie da trajetória. Outro leitor, o de placas de sinalização, informa no painel sobre a velocidade vigente no trecho e sugere a correção do controlador, que cabe ao motorista.

 

 

O que não agrada? Pneus de perfil mais alto que os 235/50 em rodas de 19 polegadas trariam conforto adicional: apesar do bom acerto da suspensão, em alguns momentos sentem-se mais os impactos e asperezas do piso que o desejado. A tela central de 8 pol que serve a áudio, telefone e ar-condicionado não tem comandos físicos adicionais: é preciso tirar da vista o navegador para um ajuste de temperatura, por exemplo, e então retomá-lo. Além de tomar mais atenção e tempo, faz perder a informação do trajeto durante o uso de outra função. O forro do amplo teto solar não veda bem a luz e o calor solares, e a moldura brilhante do console consegue refletir raios solares nos olhos do motorista sob diversos ângulos de incidência.

São detalhes que não comprometem o grande conjunto do 5008. Gostaríamos de anunciar que o mercado ganhou uma forte opção do restrito segmento de sete lugares, mas para essa finalidade ele não agradou. Melhor vê-lo como um 3008 mais espaçoso para passageiros e bagagem e que, quando necessário, pode levar mais duas pessoas de menor porte em acomodações precárias. O que, de qualquer forma, ainda é uma boa notícia.

Mais Avaliações

 

Versões, preços e equipamentos

5008 Griffe (R$ 157.490; durante março, R$ 155 mil) – Alarme perimétrico e volumétrico, ar-condicionado automático de duas zonas com saídas para os bancos traseiros, bancos dianteiros com ajustes elétricos e massageador (memória no do motorista), câmera traseira de manobras, carregador de celular por indução (sem fio), chave presencial para acesso e partida, controlador e limitador de velocidade, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis de neblina de leds com iluminação de curvas, faróis de leds com luzes diurnas e regulagem automática de altura de facho, faróis e limpador de para-brisa automáticos, fixação Isofix para cadeiras infantis, freios antitravamento (ABS) com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e assistência adicional em emergência (REF), quadro de instrumentos digital de 12,3 pol, revestimento de bancos em couro, rodas de alumínio de 19 polegadas, seis bolsas infláveis (frontais, laterais dianteiras e de cortina), sensores de estacionamento à frente e atrás, sistema de áudio com integração a celular e tela de 8 pol, teto solar panorâmico com abertura elétrica, volante com regulagem de altura e distância.

• 5008 Griffe Pack (R$ 166.490; durante março, R$ 164 mil) – Como no Griffe, mais o pacote Advanced Driver Assistance System (alerta para ponto cego com intervenção no volante, assistente de farolcontrolador de velocidade e distância à frentecorreção e alerta de permanência em faixa, detector de fadiga do motorista, leitor de placas de sinalização de velocidade, monitor frontal que detecta o risco de colisão com frenagem automática).

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4, variação de tempo
Diâmetro e curso 77 x 85,8 mm
Cilindrada 1.598 cm³
Taxa de compressão 10,5:1
Alimentação injeção direta, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima 165 cv a 6.000 rpm
Torque máximo 24,5 m.kgf de 1.400 a 4.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automática, 6
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a disco
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 19 pol
Pneus 235/50 R 19
Dimensões
Comprimento 4,641 m
Largura 1,844 m
Altura 1,651 m
Entre-eixos 2,84 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 56 l
Compartimento de bagagem 780 l (5 lugares), 237 l (7 lugares até o teto)
Peso em ordem de marcha 1.632 kg (informação no Brasil) ou 1.440 kg (na Europa)
Dados do fabricante; desempenho e consumo não disponíveis