Novo Hyundai HB20: atributos para vencer a polêmica

O desenho causou discussões, mas a segunda geração evoluiu em conforto e ganhou motor turbo com caixa automática

Texto: Kelvin Silva e Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Fazia tempo que o lançamento de um carro não provocava tanta discussão. Dono de um desenho atraente desde que foi lançado, em 2012, o Hyundai HB20 apostou em um estilo controverso nesta segunda geração, o que levou muita gente a criticá-lo desde que as primeiras fotos foram anunciadas. Mas um carro é mais que sua aparência — que, de resto, depende da opinião pessoal — e por isso o Best Cars foi conhecê-lo na apresentação à imprensa na Ilha de Comandatuba, na Bahia.

A renovação da linha ocorre em simultâneo para o hatch, o sedã HB20S e o “aventureiro” HB20X. Todas as versões ganham novos nomes e composição de equipamentos (veja quadro abaixo com itens e preços). Entre os motores, a novidade é o 1,0-litro turboalimentado, que recebeu injeção direta para maiores potência e torque, além de vir associado à transmissão automática de seis marchas — antes, só à manual de mesmo número. Essas alterações reposicionam tal motor como opção de topo, embora o 1,6-litro aspirado seja até mais potente. Curiosamente, no HB20X apenas o 1,6 está disponível.

 

O novo desenho provocou polêmica, mas o carro traz boas evoluções; embora com a mesma plataforma, toda a carroceria foi redesenhada

 

A marca sul-coreana mostrou ousadia na escolha de desenho de um produto consagrado no mercado brasileiro. A carroceria ganhou curvas e vincos mais acentuados, caso daquele que contorna os faróis de neblina e do que faz uma quebra para baixo logo à frente das maçanetas traseiras. A grade dianteira em posição mais baixa trouxe uma aparência menos esportiva, mesmo com o bom efeito causado pelos faróis elipsoidais com luzes diurnas de leds na versão superior.

 

 

A coluna traseira ganhou um aplique plástico em forma de “X”, que segundo a Hyundai projeta a parte superior do carro como um teto flutuante, desconectando-o visualmente do resto da carroceria. A traseira parece ser seu ponto mais polêmico, pelas lanternas de forma incomum e em posição mais baixa. A mesma alteração vale para o sedã, que se inspirou no novo Elantra. Nele o formato fastback foi acentuado, sendo aplicado até um complemento entre o vidro e a tampa do porta-malas, que assim se tornou bastante curta. A placa de licença mudou para o para-choque. Fato curioso em toda a linha é haver uma só luz de ré no lado esquerdo — embora seja mais comum estar à direita, a posição adotada é a correta para nossa mão de direção.

O HB20X mantém elementos visuais próprios como apliques prateados nos para-choques, barras de teto (agora sem espaço abaixo delas) e molduras nos para-lamas, que ficaram bem mais largas para um aspecto robusto. As traseiras é que não se ligam às molduras laterais, parecendo um improviso. As dianteiras simulam uma entrada de ar frontal. Esse é o único modelo da linha com rodas de 16 polegadas, que do ponto de vista estético deveriam ser oferecidos aos outros: a sensação de rodas pequenas foi acentuada, sobretudo no sedã, pelo grande volume de chapas na metade traseira.

 

Interior ficou mais refinado; instrumentos são digitais, salvo o conta-giros; espaço aumentou e há cinto de três pontos para todos; acabamento pode vir em marrom

 

No interior a Hyundai optou por formas mais tradicionais, sem tantas curvas e arestas, em busca de um aspecto mais refinado. A central de áudio com integração a celular por Android Auto e Apple Car Play ganhou tela maior, de 8 pol em vez de 7, e posição destacada do painel. Os difusores de ar agora vêm abaixo dela, não o ideal para refrigeração. O quadro de instrumentos recebeu mostrador digital monocromático para velocímetro, computador de bordo e outras funções, deixando de fora o conta-giros analógico. O ajuste de altura do banco do motorista ganhou curso e passou a ser feito por alavanca, mais prática que o botão de girar.

 

A versão superior ganhou recursos pioneiros no segmento: frenagem autônoma ao detectar risco de colisão ou atropelamento e alerta para saída da faixa

 

A versão de topo Diamond Plus traz acabamento em tom marrom no hatch e cinza claro no HB20S, o que inclui a maior parte dos plásticos e não só o revestimento dos bancos. Já o HB20X usa tons escuros e detalhes em laranja, como molduras dos difusores e costura dos bancos. Apesar do acabamento em grande parte com plásticos duros, o interior mostra um ar de boa qualidade para a categoria e a central foi bem trabalhada quanto ao uso. O modelo fornece bom espaço nos bancos da frente, mas atrás persiste a acomodação escassa para as pernas. No sedã, devido ao formato do teto, os passageiros sofrem um pouco no espaço para a cabeça.

 

Central de áudio cresceu; novos recursos são câmera traseira, chave presencial com botão de partida e comandos de marchas no volante; ar-condicionado não é mais automático

 

O HB20 recebeu novos equipamentos, de acordo com a versão, e alguns deles faziam falta no anterior: controlador e limitador de velocidade, chave presencial com botão de partida, câmera traseira de manobras, comandos no volante para trocas de marcha, apoio de braço central na frente, controle eletrônico de estabilidade e tração, cinto de três pontos e encosto de cabeça para o passageiro central atrás, monitor de pressão dos pneus.

 

 

A versão Diamond Plus ganhou ainda recursos pioneiros no segmento: frenagem autônoma ao detectar risco de colisão ou atropelamento, por meio de câmera no topo do para-brisa, e alerta para saída involuntária da faixa (sem intervenção no volante). Uma perda foi o ar-condicionado automático: agora tem mostrador digital nas versões superiores, mas com ajuste manual de temperatura e velocidade.

Próxima parte

 

Versões, preços e equipamentos de série

HB20 Sense 1,0 manual – R$ 46.490.

Ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, cintos de três pontos para cinco ocupantes, computador de bordo, controle elétrico de vidros dianteiros e travas, direção com assistência elétrica, espelhos nos para-sóis, fixação Isofix para cadeira infantil, limpador do vidro traseiro, rádio/MP3 com interface Bluetooth e comandos no volante.

HB20 Vision 1,0 manual – R$ 49 mil. • HB20S Vision 1,0 manual – R$ 55.390.

Como o Sense, mais alarme perimétrico, chave dobrável, controle elétrico de vidros traseiros, retrovisores com ajuste elétrico e luzes de direção, rodas de 15 pol (aço). Opcional: central de áudio Blue Media com tela de 8 pol e integração a celular por Android Auto e Apple Car Play (R$ 50.490).

HB20 Vision 1,6 manual – R$ 58 mil. Automático – R$ 62.790. • HB20S Vision 1,6 manual – R$ 62.590. Automático – R$- 67.390.

Como o Vision 1,0, mais central Blue Media.

HB20 Evolution 1,0 manual – R$ 53.790. • HB20S Evolution 1,0 manual – R$ 58.390.

Como o Vision 1,6, mais ar-condicionado com ajuste digital, assistente de saída em rampa, central de áudio Blue Media, controle elétrico de vidros com função um-toque em todos e comando a distância para abrir e fechar, controle eletrônico de estabilidade e tração, lanternas traseiras diferenciadas, luz no porta-malas, quadro de instrumentos com tela digital, rodas de alumínio de 15 pol, sensores de estacionamento na traseira, sinalização de frenagem de emergência, tomada USB para carregar celular, volante com ajuste em altura e distância.

HB20 Launch Edition 1,6 automático – R$ 70 mil.

Como o Evolution 1,0, mais alarme volumétrico, banco traseiro bipartido 60:40, bolsas infláveis laterais dianteiras, câmera traseira de manobras, chave presencial para acesso e partida com botão, faróis automáticos, faróis de neblina, faróis elipsoidais com leds diurnos, luz no porta-luvas e nos para-sóis, retrovisores com rebatimento elétrico, rodas com face externa usinada.

HB20 Evolution 1,0 TGDI automático – R$ 67.190. • HB20S Evolution 1,0 TGDI automático – R$ 71.790.

Como o Evolution 1,0, mais controlador e limitador de velocidade, rodas com face externa usinada.

HB20 Diamond 1,0 TGDI automático – R$ 73.590. • HB20S Diamond 1,0 TGDI automático – R$ 76.890.

Como o Launch Edition 1,6 automático, mais comandos de trocas de marcha no volante, parada/partida automática do motor.

HB20 Diamond Plus 1,0 TGDI automático – R$ 78 mil. • HB20S Diamond Plus 1,0 TGDI automático – R$ 81.290.

Como o Diamond 1,0 TGDI automático, mais alerta de saída da faixa da via, bancos com couro marrom e acabamento na mesma cor, monitor de pressão dos pneus, monitor frontal com frenagem autônoma.

HB20X Vision 1,6 manual – R$ 63 mil. Automático – R$ 67.890.

Como o HB20 Vision, mais central de áudio Blue Media, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis de neblina, rodas de alumínio de 16 pol com face externa usinada, suspensão elevada.

HB20X Evolution 1,6 automático – R$ 69.890.

Como o HB20 Evolution, mais faróis de neblina, rodas de alumínio de 16 pol com face externa usinada, suspensão elevada.

HB20X Diamond 1,6 automático – R$ 75.190.

Como o HB20 Diamond, mais rodas de alumínio de 16 pol com face externa usinada, suspensão elevada.

HB20X Diamond Plus 1,6 automático – R$ 79.590.

Como o HB20 Diamond Plus, mais rodas de alumínio de 16 pol com face externa usinada, suspensão elevada. O revestimento é de couro cinza.

Próxima parte