Honda CR-V 2018 revela tantos progressos como Civic

SUV ficou bem mais rápido, ganhou equipamentos e mantém-se confortável, mas vale os salgados R$ 179.900?

Texto: Fabrício Samahá – Fotos: divulgação

 

Desde 2005, os compradores brasileiros do Honda CR-V tinham de aceitar um motor menos potente e de menor torque que os oferecidos aos norte-americanos. Enquanto os Estados Unidos dispunham de uma unidade de 2,4 litros com injeção direta e 185 cv, para o Brasil a fábrica do México instalava o motor de 2,0 litros e 150 cv (155 com álcool). Essa diferença enfim termina com a chegada do CR-V de quinta geração, modelo 2018, que o Best Cars avaliou: agora temos o mesmo 1,5-litro turboalimentado com injeção direta e 190 cv que o equipa em outros mercados.

É uma boa novidade, mas longe de ser a única. Na verdade, o CR-V foi redesenhado desde a plataforma e recebeu diversos novos equipamentos, dentro de uma estratégia de posicioná-lo no topo entre os utilitários esporte de sua categoria. Se a antiga versão mexicana ficava isenta do Imposto de Importação de 35%, isso deixa de valer para a nova, produzida apenas nos EUA — o que representa impacto inevitável no preço. Assim, a Honda optou pelo acabamento de topo Touring com tração integral, que fica acima do EXL antes disponível aqui.

 

Desenho ficou mais jovial, sem perder a identidade do CR-V; todas as funções de faróis e das criativas lanternas usam leds; rodas passam a 18 pol

 

Ao preço sugerido de R$ 179.900, o CR-V está mesmo em alto patamar de preço. Não só representa salto de 21% sobre a geração anterior (que se despediu por R$ 148 mil), como supera Chevrolet Equinox Premier (2,0 turbo, 262 cv, tração integral, R$ 156 mil), Hyundai Tucson Limited (1,6 turbo, 177 cv, tração dianteira, R$ 159.600), Jeep Compass Limited Diesel (2,0 turbodiesel, 170 cv, tração integral, R$ 164.490) e Peugeot 3008 Griffe (1,6 turbo, 165 cv, tração dianteira, R$ 146 mil), entre outros. Com concessões em conteúdo ou potência, mesmo alguns modelos de marcas de prestígio custam menos, como Audi Q3 Ambiente (1,4 turbo, 150 cv, R$ 168 mil), Mercedes-Benz GLA 200 Style (1,6 turbo, 156 cv, R$ 158.900) e Volvo XC40 Kinetic (2,0 turbo, 190 cv, R$ 169.950), todos de tração dianteira.

 

Entre as novidades, sistema de áudio com integração a celular, freio de estacionamento com controle elétrico e a câmera Lane Watch sob o retrovisor direito

 

Que argumentos teria a Honda para justificar uma etiqueta tão salgada? Além do Imposto de Importação — que só afeta 3008 e XC40 entre os oponentes citados —, da tração integral e do bom conteúdo (veja no quadro abaixo), o fabricante não quer brigar por mercado. Com meras 500 unidades previstas para o ano, o CR-V deve apenas atender à demanda natural dos fãs do modelo, habituados a pagar algo mais por atributos como robustez, qualidade de assistência técnica e valor de revenda, tão associados à marca.

Pois bem: o que esses fãs terão no novo carro? Para começar, uma boa evolução do tema de estilo conhecido do utilitário, que buscou ar mais jovial e esportivo. Chamam atenção os faróis (principais e de neblina) e lanternas traseiras, dotados de leds para todas as funções, e a extensão horizontal das lanternas, que resulta em um formato criativo. A grade dianteira tem aletas que se fecham quando não é necessário o arrefecimento, o que contribuiu para melhorar a aerodinâmica (Cx vezes área frontal) em 2%, sem que a marca divulgue os valores. O CR-V aumentou em todas as dimensões, sobretudo entre-eixos. As rodas de 18 polegadas usam pneus 235/60, medida que sugere robustez e conforto em nossos pisos.

 

Instrumentos como no Civic, incluindo repartição do torque; projeção de informações em lâmina junto ao para-brisa; áudio com integração a celular

 

O interior beneficia-se das evoluções vistas no Civic, mas não só. O quadro de instrumentos, por exemplo, segue o do sedã — com mostradores digitais de fácil leitura e uma seção com funções variadas — e chega a mostrar quanto torque está chegando às rodas dianteiras e traseiras. Também informa quando trocar óleo de motor, filtro de ar, fluido de transmissão, velas e líquido de arrefecimento e fazer o rodízio dos pneus. Uma lâmina plástica acima dele recebe a projeção de informações como velocidade e rotação no campo visual do motorista. A solução evita reflexos e, comparada à projeção no para-brisa, não eleva o custo de reposição do vidro.

 

 

Como no Civic, o sistema de áudio usa tela de toque de 7 pol e permite integração a Android Auto e Apple Car Play, o freio de estacionamento tem controle elétrico (antes era acionado por pedal) e conveniente retenção automática e a câmera Lane Watch, sob o retrovisor direito, complementa o espelho com imagens de alta resolução na tela do painel. No console central, uma bandeja pode ser montada em três posições para ampliar o espaço do porta-objetos aberto ou do fechado por tampa.

Também práticos são o ar-condicionado de duas zonas, a partida remota do motor (que aciona a climatização ajustada para 22°C, ou seja, liga ar-condicionado ou aquecimento conforme necessário), as quatro tomadas USB (sendo duas com 2,5A, adequadas a tablets e outros equipamentos de maior consumo) e o monitor de atenção do motorista, que detecta um padrão de direção típico de sonolência. Há ainda alerta para perda de pressão dos pneus.

Próxima parte

 

Preço e equipamentos de série

CR-V Touring (R$ 179.900) – Acionamento elétrico da tampa traseira, ar-condicionado automático de duas zonas, assistente de saída em rampa, bancos dianteiros com ajuste elétrico, bancos revestidos em couro, bolsas infláveis frontais, laterais e de cortina,  câmera sob o retrovisor direito,  câmera traseira de manobras, chave presencial para acesso e partida (por botão no painel ou pelo controle remoto), cintos de três pontos para todos os ocupantes,  computador de bordo, controlador de velocidadecontrole eletrônico de estabilidade e tração, faróis e limpador de para-brisa automáticos, faróis principais e de neblina de leds, fixação  Isofix para cadeiras infantis, freio de estacionamento com comando elétrico, monitor de atenção do motorista, monitor de pressão dos pneus, projeção de informações junto ao para-brisa, retrovisor interno fotocrômico, rodas de alumínio de 18 polegadas, sistema de áudio com tela de 7 pol, navegador, conexão HDMI e interface para celular (Android Auto e Apple Car Play), teto solar com controle elétrico, vetorização de torque, volante de couro com ajuste em altura e distância e comandos de trocas manuais.

Cores: preto, prata, branco e vermelho.

Garantia: três anos sem limite de quilometragem.

Próxima parte