Ford Fusion muda pouco, mas permanece competitivo

Visual retocado, mais versões, novas conveniências: o bastante para um sedã ainda atual seguir adiante

Texto: Fabrício Samahá e Sérgio Galvão – Avaliação: S. Galvão – Fotos: divulgação

 

A Ford lança no Brasil o Fusion 2017 com as primeiras atualizações de monta desde que a atual geração estreou no Salão de São Paulo de 2012. Importado do México, o sedã de grande porte (para os padrões brasileiros) começa a ser vendido em outubro com pequenas alterações visuais, internas e técnicas e novos recursos de conveniência e segurança.

A gama de versões do Fusion foi revista: como a opção de motor aspirado de 2,5 litros (agora chamada de SE e oferecida por R$ 121.500) passa a ser restrita a frotistas e venda direta, a Ford abriu o leque com o SEL de motor Ecoboost turbo de 2,0 litros, que por R$ 125.500 se torna competitiva ao novo Honda Civic Touring (R$ 124.900), bem menor e menos potente. Permanece o acabamento de topo Titanium com o motor Ecoboost e tração dianteira ou integral, com conteúdo adicional no segundo caso (veja no quadro os preços e equipamentos).

As alterações externas são discretas: nova grade dianteira, faróis mais alongados com leds diurnos em toda a linha e iluminação toda por leds no Titanium, lanternas traseiras cortadas por um friso cromado acima da placa de licença, rodas redesenhadas com aro de 18 pol mesmo no SE (o antigo 2,5 vinha com 17 pol). No interior foi adotado o sistema de áudio e navegação Sync 3 com interface mais prática, tela de 8 pol e compatibilidade a Android Auto e Apple Car Play. O Titanium AWD pode ter acabamento interno em tom claro em vez de preto.

 

Faróis com leds (Titanium), grade e lanternas traseiras retocaram o visual do Fusion; o motor turbo de 2,0 litros passou de 234 para 248 cv

 

Como em modelos da Chrysler e da Jaguar Land Rover, um seletor giratório (não retrátil) substitui a tradicional alavanca da transmissão automática. Como antes, o 2,5 oferece apenas a posição L para aumentar o freio-motor: seleção manual de marchas via comandos no volante está restrita ao motor 2,0. Em ambas as opções do Titanium, os faróis comutam entre os fachos alto e baixo conforme a presença de veículo à frente ou no sentido oposto, a fim de evitar ofuscamento.

 

Os motores foram revistos para melhorar o desempenho do Ecoboost de 2,0 litros, que passou a 248 cv, e reduzir o consumo de ambos em 7%

 

O conjunto de itens de segurança e auxílios ao motorista do Titanium AWD ganha duas novidades. O controlador da distância à frente (que também alerta para risco de colisão, mesmo com o controlador fora de uso) adota a função Stop & Go ou anda e para: se o tráfego adiante parar, o Fusion o acompanha e retoma o movimento por si só, desde que a parada dure menos de 3 segundos. Se for mais longa, cabe ao motorista reiniciar a marcha. O outro acréscimo é um detector de pedestres, que usa os mesmos radar e câmera para perceber a movimentação de pessoas à frente quando em velocidades de 4 a 80 km/h.

Os motores foram revistos para melhorar o desempenho do 2,0-litros e reduzir o consumo de ambos. O Ecoboost teve a potência elevada de 234 para 248 cv e o torque de 34,7 para 38 m.kgf, com 95% desse valor a 1.750 rpm. Entre os alvos de alterações estão turbocompressor, coletor de escapamento, injeção direta e árvore de balanceamento. Foi adotado sistema automático de parada e partida, que pode ser desligado. No conjunto a Ford anuncia consumo médio 7% mais baixo — benefício estendido ao 2,5, que recebeu conversor de torque mais eficiente na caixa automática. Foi recalibrada a suspensão, agora com mais 12 mm de altura de rodagem.

 

Interior ganhou sistema de áudio Sync 3 e comando giratório para transmissão

 

Ao volante

No lançamento à imprensa, o Best Cars dirigiu a versão de topo Titanium AWD por 26 quilômetros em rodovias entre Camaçari e Salvador, na Bahia. Em termos de conforto o Fusion mostra-se um dos melhores de sua categoria, com acabamento agradável, bancos amplos e bem desenhados para o motorista e os passageiros — incluindo os traseiros — e quadro de instrumentos com seções configuráveis. Os comandos no volante são selecionados de maneira fácil e intuitiva.

 

 

O trecho permitiu velocidade média de 80 km/h em rodovias. Nessas condições o carro mostrou excelente desenvoltura, com respostas prontas ao acelerador, baixo nível de ruídos e vibrações e trocas de marcha suaves. Nas curvas ele é bastante estável, com bom acerto de suspensão e o recurso raro na classe da tração integral, que é ativada de acordo com a necessidade. As condições não permitiram analisar se a maior altura de rodagem trouxe alguma perda em estabilidade, mas a sensação é de plena confiança. A direção com assistência elétrica também está bem ajustada, leve ao estacionar e firme na rodovia.

Não foram grandes mudanças, que não seriam necessárias diante do projeto ainda atual. Mas o Fusion renovou-se e permanece competitivo na categoria, que abrange tanto modelos de outras marcas generalistas (como Honda Accord, Subaru Legacy e Volkswagen Passat) quanto os de fabricantes de prestígio (Audi A4, BMW Série 3Mercedes-Benz Classe C, Volvo S60) em versões de entrada, em geral menos equipados. Com o rápido aumento dos valores dos sedãs médios mais refinados, como Audi A3 e o citado Civic, não deixa de ser tentador ganhar em porte e potência sem subir de faixa de preço.

Mais Avaliações

 

Versão AWD mostrou desempenho e conforto muito satisfatórios em breve avaliação; Ford recalibrou suspensão e elevou altura de rodagem

 

Versões, preços e equipamentos

• Fusion SE 2,5 Flex (R$ 121.500): ar-condicionado automático de duas zonas, assistente de partida em rampa, bancos de couro com ajuste elétrico nos dianteiros, câmera traseira de manobras, chave presencial para acesso e partida, cintos traseiros com bolsas infláveis, computador de bordo, controlador de velocidade, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis com luzes diurnas de leds, freio de estacionamento elétrico, monitor de pressão dos pneus, oito bolsas infláveis (frontais, laterais dianteiras, de cortinas e de joelhos), retrovisor interno fotocrômico, rodas de alumínio de 18 pol, sistema de áudio Sync 3 com tela tátil e navegador (compatível com Apple Car Play e Android Auto), transmissão automática de seis marchas. Opcional: teto solar com controle elétrico (R$ 4 mil). Voltado para vendas diretas e corporativas.

• SEL 2,0 Ecoboost (R$ 125.500): como o SE, mais motor Ecoboost de 2,0 litros, comandos no volante para trocas manuais de marcha, parada/partida automática e partida remota do motor. Opcional: teto solar elétrico.

• Titanium 2,0 Ecoboost (R$ 138 mil): como o SEL, mais alerta para veículo em ponto cego, assistente para permanência em faixa da via, bancos dianteiros aquecidos e refrigerados, defletor traseiro, faróis de leds (ambos os fachos) com comutação automática, limpador de para-brisa automático, sistema de áudio superior. Opcional: teto solar elétrico.

• Titanium 2,0 Ecoboost AWD (R$ 154.500): como o Titanium, mais assistente de estacionamento, controlador e monitor da distância à frente com função para-anda, sistema de detecção de pedestre, teto solar elétrico e tração integral. Opcional: revestimento interno claro (para cores externas branca e preta).

A garantia é de três anos. A versão Hybrid será apresentada nos próximos dias.

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4, variação de tempo
Diâmetro e curso 87,5 x 83,1 mm
Cilindrada 1.999 cm³
Taxa de compressão 9,3:1
Alimentação injeção direta, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima 248 cv a 5.500 rpm
Torque máximo 38 m.kgf a 3.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automática, 6
Tração integral
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a disco
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira independente, multibraço, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 8 x 18 pol
Pneus 235/45 R 18
Dimensões
Comprimento 4,871 m
Largura 1,911 m
Altura 1,484 m
Entre-eixos 2,85 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 66 l
Compartimento de bagagem 453 l
Peso em ordem de marcha 1.689 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima ND
Aceleração de 0 a 100 km/h ND
Consumo em cidade 8,6 km/l
Consumo em rodovia 11,7 km/l
Dados do fabricante para versão Titanium AWD; ND = não disponível; consumo conforme padrões do Inmetro