Porte e portas, argumentos da Oroch contra Strada e Saveiro

Strada-vs-Duster-Oroch-vs-Saveiro

Maior e com cabine dupla “de verdade”, a picape da Renault mostra se é melhor compra que as consagradas Fiat e Volkswagen

Texto e fotos: Fabrício Samahá

 

Era questão de tempo. Depois de anos de preferência dos compradores de picapes médias pelos modelos de cabine dupla e quatro portas, seria natural que um dia essa conveniente fórmula chegasse às compactas derivadas de automóveis. A Fiat começou com a Strada de cabine dupla em 2009, ainda com apenas duas portas, e lhe deu a terceira em 2013. No ano seguinte a Volkswagen Saveiro seguiu a receita, também com duas portas.

Agora vem a Renault Duster Oroch reordenar os fatores — e por mais de um motivo. Além de ser a primeira picape leve nacional com quatro portas, que se abrem da maneira tradicional, tem a primazia de derivar de um utilitário esporte, de modo a oferecer uma cabine mais espaçosa, posição de dirigir elevada e características de rodagem diversas das concorrentes, baseadas nos hatches pequenos Palio e Gol. Nada mais natural para o Best Cars que colocar as três oponentes lado a lado.

 

Fiat Strada Adventure
Renault Duster Oroch Dynamique
VW Saveiro Cross

 

Fiat Strada Adventure Renault Duster Oroch Dynamique Volkswagen Saveiro Cross
4,47 m 4,69 m 4,51 m
130/132 cv 143/148 cv 110/120 cv
R$ 73.875 R$ 75.840 R$ 70.344
Preços públicos sugeridos, em reais, para os carros avaliados, com possíveis opcionais

 

Optamos pelas versões de topo de cada uma: a Adventure com motor de 1,75 litro para a Strada, a Dynamique de 2,0 litros para a Oroch e a Cross de 1,6 litro para a Saveiro, todas com unidades flexíveis em combustível de quatro válvulas por cilindro. Nenhuma oferece por enquanto uma caixa de câmbio automática, mas a Fiat dispõe da automatizada monoembreagem Dualogic, que equipava nosso carro (e não afeta de maneira significativa fatores como aceleração e consumo, válidos também para a versão manual).

 

 

Assim equipadas, revelam-se competidoras tão próximas quanto possível nos quatro “Ps” que norteiam nossos comparativos. As propostas de uso são semelhantes: picapes compactas com quatro ou cinco lugares, conforto relativo para a família, bom desempenho e certa aptidão para uso fora de estrada leve, dentro das limitações inerentes à tração dianteira. Em porte a Oroch sobressai: mede 22 centímetros a mais em comprimento que a Strada, a mais curta delas, e 7 cm a mais em distância entre eixos que ambas as oponentes. Mesmo assim, fica bem abaixo da faixa das picapes médias.

A potência dos motores varia entre os 143 cv com gasolina e 148 com álcool na Renault, 130 e 132 cv na Fiat e 110 e 120 cv na VW. Usar a Oroch de 1,6 litro (110 e 115 cv) para a deixar mais próxima da Saveiro não faria sentido, pois seu maior peso torna altamente recomendável a opção pelo motor de 2,0 litros. Quanto ao preço, nas versões avaliadas, Strada e Saveiro começam em valores mais baixos (R$ 68 mil e R$ 68,6 mil, na ordem, em números redondos) que a Oroch (R$ 70,8 mil). Com os opcionais que as equipavam, a Cross chegava a R$ 70,3 mil, a Adventure a R$ 73,8 mil (sem incluir a caixa automatizada, pois as adversárias só oferecem manual) e a Dynamique a R$ 75,5 mil.

Próxima parte