Ford Ka vs. VW Up: até onde o turbo faz a diferença

Ford Ka SEL
VW Red Up TSI

 
Mesmo com menor potência informada, o Up (à direita) foi bem mais rápido para acelerar e retomar; venceu o Ka também em economia

 

Desempenho e consumo

Um tem mais potência; o outro usa turbo e obtém maior torque: qual é mais rápido?

As medições do Best Cars apontaram clara vantagem do Up em todas as provas de aceleração e retomada, o que se compreende por dois fatores: um, a teórica vantagem de seu motor turbo em potência em quase toda a faixa de operação (perde para o Ka apenas em regimes mais altos, com 4 a 5 cv a menos no valor máximo); outro, o fato de medirmos desempenho a 600 metros de altitude, condição em que motores aspirados como o do Ford desenvolvem potência 6% menor que ao nível do mar (considera-se 1% de perda média para cada 100 m), enquanto os turboalimentados a mantêm. Assim, corrigindo os valores divulgados, em nossa região o Ka teria 99 e 103 cv, ante 101 e 105 cv do Up, na ordem gasolina/álcool.

Esclarecidas as razões, vamos aos números: o TSI fica 1,6 segundo à frente de 0 a 100 km/h, diferença que cresce para 2 s aos 120, e retoma velocidade na mesma marcha em tempos entre 0,4 e 2,7 s menores que os do Ka. A vantagem nas retomadas foi tanto maior quanto mais longa a prova (os 2,7 s surgem na mais demorada, a de 60 a 120 km/h em quarta), pois o câmbio bem longo do TSI não favorece as respostas do motor tão logo ele é acelerado no começo da medição. Nos dois carros há facilidade em destracionar nas arrancadas, até mesmo ao passar à segunda marcha, e levar o controle de tração a intervir. Usamos a faixa de 6.500 rpm como ponto de troca de marcha nos dois casos.

A combinação de turbo com baixa cilindrada, injeção direta e câmbio longo rendeu dividendos também em consumo ao Up, que foi de 13% a 21% mais econômico que o Ka nas três medições efetuadas. Suas marcas estão entre as melhores já obtidas pelo Best Cars, atrás apenas do próprio Up aspirado no caso dos trajetos urbanos. O Ka foi bem, mas não brilhou nesse quesito.

Vale observar que nosso Up veio abastecido com gasolina e não havia tempo hábil para trocar de combustível. Seus índices de desempenho ainda poderiam melhorar se fosse usado álcool, embora pouco, pois apenas se ganham 4 cv (o torque não muda). As marcas de consumo obtidas no VW com gasolina (espantosos 19,2 km/l no trajeto urbano leve, 9,9 km/l no urbano exigente e 16,2 km/l no rodoviário) foram então recalculadas, seguindo-se a mesma proporção de consumo dos dados divulgados pelo fabricante conforme o padrão do Inmetro, ao redor de 69%. O Ka foi testado com álcool.

 

 

Medições Best Cars

Ka Up
• Aceleração
0 a 100 km/h 12,0 s 10,4 s
0 a 120 km/h 16,2 s 14,2 s
0 a 400 m 17,9 s 17,3 s
• Retomada
60 a 100 km/h (3ª.) 8,8 s 8,1 s
60 a 100 km/h (4ª.) 12,3 s 10,8 s
60 a 120 km/h (3ª.) 12,9 s 11,0 s
60 a 120 km/h (4ª.) 18,6 s 15,9 s
80 a 120 km/h (3ª.) 8,9 s 8,5 s
80 a 120 km/h (4ª.) 13,3 s 11,2 s
• Consumo
Trajeto leve em cidade 11,0 km/l 13,3 km/l
Trajeto exigente em cidade 6,1 km/l 6,9 km/l
Trajeto em rodovia 9,6 km/l 11,2 km/l
• Autonomia
Trajeto leve em cidade 515 km 599 km
Trajeto exigente em cidade 285 km 311 km
Trajeto em rodovia 449 km 504 km
Testes efetuados com gasolina (desempenho do Up) e álcool (desempenho do Ka e consumo de ambos); melhores resultados em negrito; conheça nossos métodos de medição

 

Dados dos fabricantes

Ka Up
Velocidade máxima ND 182/184 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h ND 9,3/9,1 s
Consumo em cidade 11,5/7,9 km/l 13,8/9,6 km/l
Consumo em rodovia 13,6/9,5 km/l 16,1/11,1 km/l
Dados do fabricante para gasolina/álcool; consumo conforme padrões do Inmetro

 

Volkswagen Up TSI
Volkswagen Up TSI
Volkswagen Up TSI

 

Imagens da VW mostram o motor do Up TSI, seu turbocompressor (centro) e o sistema de injeção direta (acima)

 

Comentário técnico

• O motor do Up TSI parte do EA-211 de aspiração natural já conhecido do modelo, mas foi amplamente revisto. O turbo compacto (o rotor tem menos de 40 mm de diâmetro) e de baixa inércia, com válvula de alívio (que libera a pressão considerada desnecessária) com abertura variável e controle eletrônico, opera com pressão máxima de superalimentação de 0,8 a 0,9 bar acima da atmosférica, valor que varia até mesmo conforme a altitude do local. O resfriador de ar vem montado no coletor de admissão.

• Sua injeção direta trabalha com altíssima pressão de injeção de até 250 bars (4,2 no sistema indireto do Up), o que garante partidas a frio mesmo com álcool, sem necessidade de preaquecimento como no motor original. A VW redimensionou bloco, virabrequim (agora forjado), bielas, pistões, anéis e pinos e adotou variação contínua do tempo de abertura das válvulas também para o comando de escapamento (apenas para admissão no aspirado).

• Há ainda trocador de calor para o óleo lubrificante e não dois, mas três circuitos de arrefecimento — o novo é dedicado ao resfriador de ar e ao conjunto do turbo, com uma bomba elétrica que assegura seu arrefecimento após desligar o motor. No câmbio do Up modificaram-se fixação, embreagem e relação do diferencial (26% mais longa). Os freios dianteiros usam discos maiores e foi revista a calibração de molas e amortecedores.

• O motor do Ka é da família Sigma, a mesma do 1,6 de Fiesta, Focus e Ecosport. Mais simples, mas ainda atual, tem bloco de alumínio como o do Up e também usa correia dentada para sincronia dos comandos de válvulas. A partida a frio é feita com preaquecimento de álcool.

• O câmbio do Up segue um escalonamento aberto, com relações baixas (longas) e espaçadas, ideais para um motor turbo com torque máximo em baixo regime como esse. Como se percebe na ficha técnica, suas velocidades por 1.000 rpm são bem mais altas que as do Ka (que está longe de ser curto), chegando à faixa de 17% maiores na quarta e na quinta. Na verdade, o Ford gira em quinta só 6% a mais que o VW em quarta. Isso permite ao TSI alcançar velocidade máxima em quarta com o motor a pleno, perto de 5.400 rpm, podendo-se usar a quinta para isso com pequena perda, de acordo com a VW. Uma qualidade de projeto inesperada para uma marca que, 10 anos atrás, impunha desconforto com câmbios curtos demais em modelos como o Polo.

• No Up é usada uma plataforma própria no grupo Volkswagen; no Ka, uma variação da que serve ao novo Fiesta. Os conceitos de suspensão (dianteira McPherson, traseira por eixo de torção) são os mesmos válidos para a grande maioria dos carros nacionais.

Próxima parte