Fusion, Accord e Passat: três modos de dizer conforto

Híbrido, V6 ou turbo? Diferentes soluções técnicas em sedãs amplos e dotados de muita conveniência e segurança

Texto e fotos: Fabrício Samahá

 

Comprar um sedã executivo no Brasil, hoje, é escolher entre opções variadas. Concorrem entre si modelos de procedências e arquiteturas mecânicas bem diversas, e até carro híbrido existe em faixa de preço compatível à dos tradicionais. É o caso dos três que colocamos lado a lado neste comparativo.

Com preços entre R$ 160,9 mil e R$ 185,9 mil nas versões avaliadas, Ford Fusion, Honda Accord e Volkswagen Passat têm algo de novo a apresentar em versões com escolas mecânicas diversas. O primeiro passou por mudanças na linha 2017 e aqui se representa pela versão de topo Titanium Hybrid, que combina motor elétrico a um aspirado de 2,0 litros (há também o Ecoboost com motor turbo de 2,0 litros e 248 cv). O segundo, revisto para 2016, está disponível apenas com motor V6 de 3,5 litros em acabamento EX. O terceiro chegou há pouco em nova geração e veio na opção superior Highline com motor turbo de 2,0 litros.

 

 

Ford Fusion Titanium Hybrid Honda Accord EX Volkswagen Passat Highline
4,87 m 4,91 m 4,77 m
2,0 litros e motor elétrico 3,5 litros 2,0 litros, turbo
191 cv 280 cv 220 cv
R$ 160.900 R$ 162.500 R$ 185.943
Preços públicos sugeridos para os carros avaliados, com possíveis opcionais, em 13/7/17

 

 

Mecânicas à parte, são competidores nos quatro “Ps” que definem nossos comparativos. Começam pela proposta de uso: sedãs espaçosos e fartamente equipados para oferecer conforto e segurança a famílias ou ao transporte executivo. O porte é similar, com variação de até 14 centímetros em comprimento (maior no Accord) e de 7 cm em distância entre eixos (mais longa no Fusion). Em potência o Accord está à frente, com 280 cv ante 220 do Passat e 191 do Fusion.

Em preço, dois estão próximos: o Ford por R$ 160,9 mil e o Honda por R$ 162,5 mil, ambos em configuração única. Pelo VW paga-se mais, R$ 185,9 mil na versão Highline com teto solar, embora exista a Comfortline com mesma mecânica por R$ 164,9 mil. A pergunta fica evidente: compensa gastar cerca de 15% a mais para levar o Passat? Vamos atrás da resposta.

• Atualização em 17/7/17: o Passat atual oferece menos equipamentos do que havíamos informado, pois nos baseamos no modelo 2016 avaliado. O texto foi corrigido.

Próxima parte