Punto Sporting e Sandero R.S.: estágios de esportividade

Fiat Punto Sporting vs. Renault Sandero R.S. 2.0

 

Por preços similares, o novo Renault Sport oferece mais em desempenho, mas o Fiat tem suas compensações

Texto e fotos: Fabrício Samahá

 

Muitos ainda lembram as décadas de 1980 e 1990 como bons tempos dos hatches esportivos nacionais. Versões como Chevrolet Kadett GS e GSi e mais tarde Corsa GSi, Fiat Uno 1.5R, 1.6R e Turbo i.e., Ford Escort XR3 e Volkswagen Gol GT, GTS e GTI faziam sonhar os aficionados com sua aparência externa e interna diferenciada e elementos mecânicos próprios, mesmo que algumas delas tivessem desempenho incoerente com tal proposta.

Com o acentuado declínio nos anos 90, os esportivos chegaram perto da extinção: a Fiat tem o mérito de preservar a espécie com os Palios 1.8R (da geração anterior) e Sporting (atual) e as versões Sporting e TJet do Punto. Agora chega uma alternativa — o Sandero R.S. 2.0 — por meio da Renault Sport, divisão da marca já bastante reconhecida na Europa pelos Clios e Méganes de alto desempenho e que até então, no Brasil, havia oferecido apenas o Fluence GT de curta duração.

 

Fiat Punto Sporting
Renault Sport Sandero R.S. 2.0

 

Fiat Punto Sporting

Renault Sport Sandero R.S. 2,0

4,07 m 4,07 m
130/132 cv 145/150 cv
R$ 63.159 R$ 59.880
Preços públicos sugeridos, em reais, para os carros avaliados, com possíveis opcionais

 

Temos visto o R.S. ser confrontado ao Punto TJet, que de fato é seu concorrente mais direto em termos de potência e torque, apesar das fórmulas mecânicas diferentes — motor de 2,0 litros e aspiração natural no Renault e de 1,4 litro com turbocompressor no Fiat. Entretanto, essa comparação esbarra em uma diferença de preço consistente: enquanto o Sandero custa R$ 59.880 com as rodas opcionais de 17 polegadas, o TJet parte de R$ 69.310 e pode chegar a R$ 84.200 com itens cobrados à parte. Por isso, quando recebemos a novidade da Renault Sport para avaliação, fomos buscar na linha Punto a versão que mais se aproxima dele em preço: a Sporting, com motor aspirado e flexível de 1,75 litro.

 

 

Embora não tão próximo quanto o TJet (que tem 152 cv), esse Punto representa alternativa ao Sandero em potência: 130 cv com gasolina e 132 com álcool ante 145 e 150 cv, na ordem. A proposta de uso é a mesma: hatches compactos de cinco portas com temperamento esportivo, aptos a emocionar ao motorista-piloto sem inviabilizar o uso no dia a dia de uma pequena família. Em porte, o comprimento varia apenas 3 milímetros e o Renault mede 8 centímetros a mais em distância entre eixos. Portanto, estão atendidos três dos quatro “Ps” de nossos confrontos.

Como antecipamos, em preço as coisas se equilibram ainda mais, ao contrário do que aconteceria com o TJet. O R.S. 2.0 começa em R$ 58.880 e sobe R$ 1.000 com as rodas; o Sporting parte de R$ 56.580 e vai a R$ 63.159 na configuração avaliada — não consideramos o teto solar que você vê nas fotos, pois o concorrente não o oferece. Se não é pelo bolso que se vai escolher, é bom que seja pelo que cada um oferece em desempenho, comportamento, conforto e outros atributos que compararemos em detalhes.

Próxima parte