Argo Trekking e Ka Freestyle: “aventureiros” acessíveis

Hatches da Fiat e da Ford oferecem suspensão alta e visual diferenciado ao redor de R$ 60 mil: qual a melhor compra?

Texto e fotos: Fabrício Samahá

 

Vinte anos depois de a Fiat inaugurar o segmento de carros “aventureiros” com a Palio Adventure, a categoria continua a crescer em opções. Duas delas chegaram ao mercado há poucos meses: o Argo Trekking, primeira variação do gênero para o hatch da mesma Fiat, e o Ford Ka Freestyle com motor de 1,0 litro, que amplia o leque iniciado no ano passado com a versão de 1,5 litro.

Embora diferentes em cilindrada e potência — o Argo tem motor de 1,35 litro e até 109 cv, ante 1,0 litro e até 85 cv do Ka —, os dois competem entre si em proposta de uso, porte e preço. O Trekking custa R$ 62.350 como avaliado, e o Freestyle, R$ 56.690, ambos com transmissão manual (o Freestyle 1,5 manual, que não se afastaria da faixa de valor do Argo, deixou de ser produzido). Veremos qual oferece mais pelo que se paga por eles.

 

Desenhos atuais em ambos, com linhas mais elaboradas e decoração mais chamativa no Fiat; rodas de alumínio de 15 pol são de série apenas no Ford

 

Estilo
O Argo foi lançado três anos depois do Ka, mas ambos agradam com um desenho atualizado, mais simples no Ford e rebuscado no Fiat. A diferença inclui o tratamento estético dos “aventureiros”: o Trekking recebe faixas, adesivo no capô, teto em preto, uma série de logotipos, saída larga de escapamento e a simulação de um difusor de ar no para-choque traseiro, enquanto o Freestyle é mais discreto. Ambos têm rodas em tom grafite (as de alumínio são opcionais no Argo), retrovisores em preto e barras de teto.

 

 

Acabamento e conveniência
O interior do Argo convence mais pelo aspecto dos materiais, que conferem sensação superior ao ambiente simples do Ka. O Freestyle adota o tom marrom no painel e em seções das portas e do revestimento dos bancos, enquanto no Trekking predomina o preto. Ambos usam tecido simples, combinado a simulação de couro no Ka.

 

Interior do Trekking tem melhor aspecto, apesar de também usar materiais simples, e seus instrumentos dão mais informações; painel do Freestyle é marrom

 

Entre as conveniências, o Fiat sobressai por alerta programável para excesso de velocidade, duas tomadas USB, câmera traseira de manobras e mostrador de temperatura externa. O Ford responde com ajuste do intervalo do limpador de para-brisa, assistente de partida em rampa (muito útil com caixa manual) e sensores de estacionamento traseiros. Os dois têm controle elétrico um-toque para os vidros, comando a distância para abrir e fechar vidros e central de áudio com tela de 7 pol e integração a telefone celular, por Android Auto e Apple Car Play, mas faltam alarme volumétrico, faixa degradê no para-brisa e iluminação na parte traseira da cabine, esta agravada pelo teto preto.

 

O Trekking recebe faixas, adesivo no capô, teto em preto, uma série de logotipos e simulação de difusor de ar traseiro, enquanto o Freestyle é mais discreto

 

Posto do motorista
As duas marcas fizeram economias nesses carros, caso do volante regulável apenas em altura e dos bancos compactos (curtos nas coxas no Argo, muito estreito no Ka) e com pouco apoio lombar. Vantagem do Fiat está nos instrumentos, que informam temperatura de óleo, tensão da bateria e dois trajetos de medição no computador de bordo. Os faróis de duplo refletor do Trekking iluminam melhor: no rival, o facho baixo se apaga ao acender o alto. Ambos têm faróis de neblina (sem a luz traseira) e repetidores laterais das luzes de direção. O prejuízo à visão pelas largas colunas dianteiras é maior no Freestyle.

 

Ambos impõem limitações ao conforto do motorista e ao espaço dos passageiros; bancos do Ka combinam tecido e simulação de couro; maior porta-malas no Argo

 

Espaço interno
Não há grande diferença em acomodações internas, embora o teto alto do Ford possa favorecer motoristas mais altos, desde que sua cabeça não coincida com a travessa do teto. Eles dão espaço adequado na frente, regular para pernas e cabeças atrás e bem restrito em largura para três pessoas na traseira. Ao menos o passageiro central tem melhor conforto no Ka.

 

 

Porta-malas
O Argo leva boa vantagem em capacidade de bagagem: 300 litros ante meros 257. Melhor no Ka é o encosto traseiro bipartido. Ambos usam estepe de 14 pol, diferente dos outros pneus, sendo o contraste acentuado no Fiat.

Próxima parte

 

Centrais de áudio com tela de 7 pol e integração a celular nos dois, assim como vidros um-toque; câmera traseira e monitor de pressão de pneus só no Argo; sensor de estacionamento no Ka

 

Preços

Argo Ka
Sem opcionais R$ 59.990 R$ 56.690
Como avaliado R$ 62.350 R$ 56.690
Completo R$ 64.650 R$ 58.040
Preços sugeridos em 8/8/19 para São Paulo, SP; apenas o preço completo inclui pinturas especiais; menores preços em destaque

 

Equipamentos de série e opcionais

• Argo Trekking – Ar-condicionado, banco do motorista e volante com ajuste de altura, cintos de três pontos para todos os ocupantes, controle elétrico de vidros, travas e retrovisores; direção assistida elétrica, faróis de neblina, fixação Isofix para cadeira infantil, monitor de pressão dos pneus, sistema de áudio com tela de toque de 7 pol e integração a Android Auto e Apple Car Play.

• Opcionais – Câmera traseira de manobras, rodas de alumínio de 15 pol.

Ka Freestyle – Ar-condicionado, assistente de partida em rampa, banco do motorista e volante com ajuste de altura, cintos de três pontos para todos os ocupantes, controle elétrico de vidros, travas e retrovisores; controle eletrônico de estabilidade e tração, direção assistida elétrica, faróis de neblina, fixação Isofix para cadeira infantil, rodas de alumínio de 15 pol, sensores de estacionamento traseiros, sistema de áudio com tela de toque de 7 pol e integração a Android Auto e Apple Car Play.

• Garantia (ambos) – Três anos sem limite de quilometragem.

Próxima parte