Como anda o T80, um SUV para a JAC subir de categoria

Amplo, farto em equipamentos e com 210 cv, utilitário causa boa impressão, mas requer alguns acertos

Texto: Kelvin Silva – Fotos: divulgação

 

Enquanto os carros de origem chinesa começam a ganhar confiança dos brasileiros, a JAC Motors apresenta um utilitário esporte de tamanho médio e sete lugares, o T80, com objetivo de buscar um mercado até então não explorado pela marca. Trata-se de um concorrente direto para o Lifan X80, de mesma procedência, e que competirá com oponentes de marcas tradicionais como Mitsubishi Outlander, Volkswagen Tiguan (também aptos a levar sete pessoas) e Chevrolet Equinox (de cinco lugares).

O preço sugerido parte de R$ 140 mil e chega a R$ 146 mil com o pacote opcional, composto de teto solar panorâmico de acionamento elétrico e sistema de áudio Infinity com potência de 280 Watts RMS e 10 alto-falantes. A garantia de seis anos é um destaque. Pelo preço, as versões mais próximas dos adversários citados são Equinox LT (2,0 litros, turbo, 262 cv, R$ 147.590), Outlander HPE de sete lugares (2,0 litros, 160 cv, R$ 156 mil) e Tiguan Comfortline (1,4 litro, turbo, 150 cv, R$ 151 mil), além do X80 em opção única VIP (2,0 litros, turbo, 184 cv, R$ 129.777).

 

O estilo do T80 deixa boa impressão; a versão única custa R$ 140 mil com farto conteúdo, que pode receber ainda sistema de áudio Infinity e teto solar panorâmico

 

O desenho do T80 impressiona bem, com linhas modernas e imponentes. Montagem e acabamento revelam o esforço para que os vãos entre os painéis sejam reduzidos, com aspecto digno de sua categoria. A parte interna mescla elementos antigos como o relógio com os mais atuais, com destaque para o quadro de instrumentos digital em tela de 12,3 polegadas, que admite três modos de exibição e causa boa sensação. Os bancos revestidos em couro oferecem grande conforto e usam costuras em vermelho, com um ar diferente.

 

 

A central de áudio conta com tela de 10 pol, integração a celular por Android Auto e Apple Car Play e excelente sistema de som, mas poderia ser mais intuitiva e vir em português. Entre os equipamentos de série (veja quadro abaixo) destacam-se bancos dianteiros com regulagem elétrica, banco do motorista com memória, refrigeração, aquecimento e massageador e câmeras que formam imagem de 360° ao redor. Ficou faltando o ajuste do volante em distância.

 

Interior bem-acabado traz tela de 12,3 pol como quadro de instrumentos e outra de 10 pol para áudio, comandada por toques ou pelos controles no console

 

As amplas dimensões, como 4,79 metros de comprimento e 2,75 m de distância entre eixos, garantem grande espaço interno no novo JAC, tanto para o motorista quanto para os passageiros do banco central. Deixa a desejar, porém, nos dois últimos bancos: o espaço restrito serve bem apenas a crianças, mesmo com o central em posição mais avançada. Nada diferente do que ocorre em outros SUVs de porte semelhante como o Tiguan e o Peugeot 5008. A capacidade de bagagem declarada de 620 litros parece referir-se a medição com cinco lugares em uso. Como em alguns Audis, as lanternas sobem com a tampa.

 

O motor de 210 cv revelou bom desempenho e grande torque para arrancadas e retomadas, mas incomoda o retardo por volta de 1 segundo para o turbo “encher”

 

O T80 usa motor turboalimentado de 2,0 litros (com injeção convencional, não direta), que produz potência de 210 cv e torque de 30,6 m.kgf disponível desde 1.800 rpm. É o mais potente dos dois produzidos na China, sendo o outro um turbo de 1,5 litro, 174 cv e 25,8 m.kgf. De acordo com a fábrica, ele leva sua 1,8 tonelada de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos com velocidade máxima de 217 km/h. A transmissão automatizada de dupla embreagem e seis marchas é a primeira oferecida no Brasil pela JAC, que em outros modelos usa caixa de variação contínua (CVT). Ele tem tração apenas dianteira — não existe opção integral nem no mercado de origem, onde o modelo se chama Refine S7.

 

O T80 acomoda muito bem cinco pessoas, mas o espaço é restrito nos últimos bancos; boa capacidade de bagagem; banco do motorista tem massagem, memórias e resfriamento

 

Ao volante do T80

A avaliação do SUV para a imprensa, entre São Paulo e Araçoiaba da Serra (pouco mais de 100 km), revelou bom desempenho do motor, com grande torque para arrancadas e retomadas. Contudo, incomoda o retardo por volta de 1 segundo para o turbo “encher”, o que transmite certo desconforto na hora de decisões mais rápidas. Outro ponto melhorável é a transmissão: nota-se lentidão para reduzir marchas em uma retomada e, quando se impõe uma exigência mais forte, é preciso aguardar tanto a mudança quanto o turbo “acordar”. Uma boa caixa automática com conversor de torque lhe faria bem.

 

 

O isolamento acústico surpreende na maioria das condições — no trânsito o motor é quase imperceptível. Contudo, em maiores exigências como aclives e retomadas o ruído se torna desconfortável no interior. Bom detalhe é que, com todos os vidros e o teto solar abertos, a boa aerodinâmica consegue manter a turbulência fora da zona das janelas, tornando-se agradável pelo baixo ruído.

 

Não falta potência ao motor turbo de 2,0 litros, mas as respostas são lentas ao acelerar, assim como as da caixa de dupla embreagem para redução de marchas

 

A suspensão cumpre bem seu papel, absorvendo as irregularidades do solo e se mantendo firme em lombadas e valetas. Faltou, no entanto, melhor controle de amortecedores: em frenagens mais fortes o carro tende a abaixar a frente e não transmite tanta confiança em curvas, apesar da presença do controle de estabilidade. Como se sabe, os chineses são adeptos de suspensão macia e não tem sido fácil para os importadores readequá-la ao gosto brasileiro. A direção pode ter a assistência ajustada entre três níveis.

Para a JAC, o T80 constitui um grande passo. Para o consumidor, é sempre bom contar com mais uma opção de SUV bem-equipado, espaçoso e de bom desempenho por um preço moderado. Comparado ao Tiguan, por exemplo, ele oferece potência próxima à da versão R-Line de 220 cv (que custa a partir de R$ 185 mil) por preço menor que o da Comfortline de 150 cv. Contudo, mostra haver pontos a corrigir e terá de convencer o público a apostar em um carro chinês em segmento bem mais alto que o conhecido pela marca.

Mais Avaliações

 

Preço e equipamentos

T80 (R$ 140 mil) – Ajuste de altura dos faróis, ar-condicionado automático de duas zonas, assistente de saída em rampa, bancos de couro, bancos dianteiros com ajustes elétricos (memória, aquecimento, refrigeração e massageador para motorista), bolsas infláveis laterais e de cortina, câmeras de 360 graus ao redor, chave presencial para acesso e partida, cintos de três pontos para sete ocupantes, controlador de velocidade, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis e limpador de para-brisa automáticos, faróis e luz traseira de neblina, fixação Isofix para cadeiras infantis, freio de estacionamento elétrico, monitor de pressão dos pneus, quadro de instrumentos digital, retrovisor interno fotocrômico, retrovisores externos com rebatimento elétrico, rodas de alumínio de 18 pol, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sistema de áudio com tela de 10 pol e integração a celular, volante de couro com ajuste de altura.

Opcionais – Sistema de áudio Infinity, teto solar panorâmico com controle elétrico.

Garantia – Seis anos sem limite de quilometragem.

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas duplo no cabeçote
Válvulas por cilindro 4, variação de tempo
Diâmetro e curso 85 x 88 mm
Cilindrada 1.997 cm³
Taxa de compressão 9,5:1
Alimentação injeção multiponto sequencial, turbocompressor, resfriador de ar
Potência máxima 210 cv a 5.000 rpm
Torque máximo 30,6 m.kgf de 1.800 a 4.000 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas automatizada de dupla embreagem, 6
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco ventilado
Traseiros a disco
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência elétrica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira independente, multibraço, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 18 pol
Pneus 235/60 R 18
Dimensões
Comprimento 4,79 m
Largura 1,90 m
Altura 1,76 m
Entre-eixos 2,75 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 64 l
Compartimento de bagagem 620 l (com 5 lugares)
Peso em ordem de marcha 1.775 kg
Desempenho e consumo
Velocidade máxima 217 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 9,2 s
Consumo em cidade ND
Consumo em rodovia ND
Dados do fabricante; ND = não disponível