Ao volante, novo Fiat Mobi não é tão novo assim

Versões Way têm suspensão elevada e molduras pretas; suporte faz interface ao celular

 

Na mecânica, nada de novo

Embora a Fiat desenvolva o motor GSE de três cilindros e 1,0 litro, previsto para estrear no Uno no segundo semestre, o Mobi chega ao mercado com o velho conhecido Fire que equipou Milles e Palios desde o começo do século. Seus índices de potência e torque (73 cv e 9,5 m.kgf com gasolina, 75 cv e 9,9 m.kgf com álcool) são os mesmos do Uno, assim como a transmissão e a maior parte do conjunto mecânico. Nem o tanque auxiliar de partida a frio foi abolido.

O novo carro pesa um pouco menos na versão de entrada (907 kg), mas fica próximo ao Uno Attractive (955 kg) nas opções superiores, caso da Like On (946 kg). Assim, seu desempenho só poderia se equivaler ao do “irmão maior”. As versões Way e Way On têm maior altura de rodagem que as demais, o que as deixa com 15 mm adicionais de vão livre do solo que a Like On, e são as únicas com estabilizador na suspensão dianteira, mas os pneus 175/65 R 14 são comuns a todas elas – apenas o Easy vem com 165/70 R 13.

 

Ao dirigir o Mobi, as sensações são as mesmas do Uno; motor Fire segue inalterado

 

Avaliado em meio a muito trânsito na capital paulista por 30 quilômetros, o Mobi Like On não mostrou surpresas: é muito parecido com o Uno sob qualquer aspecto. O motor dá conta do recado, mesmo com o uso do (ruidoso) ar-condicionado, e pode ser levado a altas rotações sem apresentar vibrações, embora nesse caso o nível de ruído incomode. Estranhamos a resposta abrupta ao acelerador, sobretudo ao tirar o pé, e as “cabeçadas” que o sistema de injeção provoca nessas condições.

 

A suspensão é um ponto alto do Mobi: absorve irregularidades, depressões e lombadas com grande competência sem sacrificar o conforto

 

A leve direção, os freios bem dosados e a caixa com mudanças relativamente precisas – longe de ser referência nesse quesito –, que usa anel-trava para permitir o engate da marcha à ré, não constituem novidade para quem já dirigiu o atual Uno. Nem a suspensão, cujo acerto pode ser considerado um ponto alto do Mobi: com curso longo, absorve irregularidades, depressões e lombadas com grande competência e se mantém macia o bastante para não sacrificar o conforto, mesmo com carro vazio. Se nesse aspecto o percurso paulistano permitiu ótima avaliação, faltaram curvas – mas as poucas no caminho mostraram comportamento bem à mão, apesar da acentuada inclinação da carroceria.

 

Tampa traseira é toda de vidro; preços poderiam deixar o Mobi mais competitivo

 

Como ficou situado o Mobi em termos de preço? Com equipamentos que a maioria requer hoje (ar-condicionado, direção assistida, controle elétrico de vidros e travas), tudo começa com o Like por R$ 37.900. O Take Up de cinco portas com os mesmos itens sai por R$ 40 mil, mas é um projeto mais atual desde a plataforma, com mais potência (82 cv), um moderno três-cilindros e alta nota em segurança atribuída pelo Latin NCap. Como alternativa, por R$ 42 mil há o Ford Ka SE com motor mais atual de 85 cv, maiores dimensões e sistema de áudio. E ambos são bem mais econômicos que o Mobi pelos índices oficiais.

 

 

O mais difícil ao analisar o Mobi é encontrar sua função no mercado. Como nada acrescenta ao Uno em termos técnicos ou de conforto – pelo contrário, pois é menos espaçoso para passageiros e bagagem –, fica a sensação de que apenas remodelar o modelo conhecido faria mais sentido. A Fiat deve ter detectado que um novo automóvel com nome inédito poderia agregar à linha e lhe trazer compradores que o Uno já não atraía. Mas faria bem em lançá-lo já com o motor de três cilindros, para evitar a sensação de ser apenas mais do mesmo.

Mais Avaliações

 

Ficha técnica

Motor
Posição transversal
Cilindros 4 em linha
Comando de válvulas no cabeçote
Válvulas por cilindro 2
Diâmetro e curso 70 x 64,9 mm
Cilindrada 999 cm³
Taxa de compressão 12,15:1
Alimentação injeção multiponto sequencial
Potência máxima (gas./álc.) 73/75 cv a 6.250 rpm
Torque máximo (gas./álc.) 9,5/9,9 m.kgf a 3.850 rpm
Transmissão
Tipo de caixa e marchas manual / 5
Tração dianteira
Freios
Dianteiros a disco
Traseiros a tambor
Antitravamento (ABS) sim
Direção
Sistema pinhão e cremalheira
Assistência hidráulica
Suspensão
Dianteira independente, McPherson, mola helicoidal
Traseira eixo de torção, mola helicoidal
Rodas
Dimensões 5,5 x 14 pol
Pneus 175/65 R 14
Dimensões
Comprimento 3,566 m
Largura 1,633 m
Altura 1,50 m
Entre-eixos 2,305 m
Capacidades e peso
Tanque de combustível 47 l
Compartimento de bagagem 235 l
Peso em ordem de marcha 946 kg
Desempenho e consumo (gas./álc.)
Velocidade máxima 153/154 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 14,6/13,8 s
Consumo em cidade 11,9/8,4 km/l
Consumo em rodovia 13,3/9,2 km/l
Dados do fabricante para versão Like On; consumo conforme padrões do Inmetro