Cinco SUVs em confronto: defina suas prioridades

Comparativo

Os líderes HR-V e Renegade diante dos novos Kicks e Captur e do revitalizado Tracker: qual a melhor compra?

Texto e fotos: Fabrício Samahá

 

Os utilitários esporte (SUVs) compactos são, para muitos, os carros do momento. Cada um dos dois mais vendidos da categoria — Honda HR-V e Jeep Renegade — colocou nas ruas mais de 50 mil unidades em 2016, número que desperta a atenção de qualquer fabricante. Isso explica a sucessão de lançamentos no último ano, com o Nissan Kicks em julho, o Hyundai Creta em dezembro, o renovado Chevrolet Tracker em janeiro e o Renault Captur em fevereiro.

Nossa intenção era reunir os seis neste supercomparativo, mas a Hyundai nos “enrolou” por cinco meses sem previsão de empréstimo. Por maior interesse que tenhamos em avaliar o Creta, decidimos que não caberia atrasar ainda mais a publicação da matéria. Fica a dúvida: o fabricante ainda não percebeu a relevância do Best Cars como formador de opinião ou tem algo a esconder no produto?

 

Tracker
Tracker
HR-V
HR-V
Renegade
Renegade
Kicks
Kicks
Captur
Captur

 

Chevrolet Tracker LTZ 1,4 litro, turbo 150/153 cv 4,26 m R$ 95.940
Honda HR-V EXL 1,8 litro 140/139 cv 4,29 m R$ 101.400
Jeep Renegade Limited 1,75 litro 135/139 cv 4,23 m R$ 107.218
Nissan Kicks SL 1,6 litro 114 cv 4,29 m R$ 91.900
Renault Captur Intense 2,0 litros 143/148 cv 4,33 m R$ 89.990
Preços públicos sugeridos, em reais, para os carros avaliados, com possíveis opcionais

 

Ficamos então com o Tracker, mexicano de San Luis Potosí; o HR-V, paulista de Sumaré; o Renegade, pernambucano de Goiana; o Kicks, mexicano de Aguascalientes; e o Captur, paranaense de São José dos Pinhais. Com certas tolerâncias, são concorrentes diretos nos quatro “Ps” que orientam nossa seleção. Têm a mesma proposta de uso: SUVs com porte aproximado de um hatch médio e aptidão para uso urbano, rodoviário ou mesmo um fora de estrada leve. Em porte, a diferença não chega a 10 centímetros em comprimento (do menor Renegade ao maior Captur) e a 12 cm na distância entre eixos (do Tracker ao Captur).

 

 

Em potência há proximidade entre quatro modelos: 150 cv com gasolina e 153 cv com álcool no motor turboalimentado de 1,4 litro do Chevrolet, 143/148 cv no aspirado de 2,0 litros do Renault, 140/139 cv no 1,8 do Honda e 135/139 cv no de 1,75 litro do Jeep. O 1,6 do Nissan com 114 cv fica bem para trás, mas ele é o mais leve do grupo. A transmissão automática é tradicional no Tracker e no Renegade (com seis marchas) e no Captur (com quatro) e de variação contínua (CVT) nos dois outros.

Em preço, conforme avaliados, o Captur sai à frente (R$ 90 mil), seguido por Kicks (R$ 91,9 mil), Tracker (R$ 95,9 mil), HR-V (R$ 101.400) e Renegade (R$ 107,2 mil). Vale notar que recebemos o Jeep na nova versão Limited, mas existe a Longitude em preço mais próximo aos oponentes (a partir de R$ 93 mil). Oferecem opções mais baratas com o mesmo conjunto mecânico a Chevrolet (LT), a Honda (LX e EX), a Jeep (Sport e Longitude) e a Nissan (SV Limited), mas não a Renault. O HR-V está disponível ainda em acabamento Touring, superior ao avaliado.

Próxima parte